-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Meio Ambiente
 
Jorge Azevedo

[ Jorge Azevedo ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Paisagista, Decorador, Professor e Poeta

 

Porque produzimos tanto lixo?

Estamos passando por um período de transição. O homem toma ciência da necessidade de mudar seus conceitos relativos ao planeta aonde vive. Já não é possível e nem permissível usar, usar e simplesmente usar.

A natureza está chegando ao ponto da saturação. Não consegue eliminar naturalmente a quantidade de lixo produzidos pelos humanos, esses maravilhosos seres racionais. Atitudes simples e simplórias podem representar a salvação de espécies em extinção, incluir excluídos na sociedade e determinar uma nova arquitetura habitacional no âmbito das regiões mais carentes.

É possível esta mudança.

Pasmo, quando vejo rios servindo de depósito de lixo de uma sociedade insaciável. São esqueletos de geladeiras, sofás, restos de cadeiras, animais. São esgotos despejados desordenadamente, sob o aval de administradores que em época eleitoreira clama por urbanização, canalização de esgotos. Garrafas pet. Hoje um dos grandes vilões da poluição ambiental. Mas, este vilão pode se transformar no alicerce da mudança. A garrafa pet, como todos os plásticos lançados no meio ambiente, não pode e nem deve ser encarado como lixo, simplesmente como descarte. Uma garrafa substitui um tijolo, uma luminária. Com uma garrafa de plástico retirada do lixo nasce um aquecedor solar, um brinquedo para a criança que jamais ganhou um brinquedo. Jardineiras suspensas, revestimentos de piso para estacionamento, demarcação de jardim.

O lixo, com a tecnologia e a conscientização do homem, pode deixar de ser, simplesmente lixo e se transformar em aliado para a sociedade criar meios para a vida no planeta ganhar qualidade.

Na Ilha de Itaparica, em Salvador/BA, está sendo construído o escritório de uma ONG com a utilização de garrafas PET. Serão utilizadas aproximadamente 10.000 (dez mil) garrafas. Isto significa que, somente para este empreendimento por mim projetado, serão retirados da natureza, do meio ambiente, pelo menos dez mil garrafas PET, ou seja, a natureza já não dispenderá energia para destruir nos próximos 400 anos, estas dez mil garrafas. O projeto é viável. O custo da construção oscila entre 30% a 40% de uma construção "normal".

A iluminação, totalmente ecológica, não usará a energia elétrica, mas, o aproveitamento da luz solar, que no nordeste está presente em mais de nove meses durante o ano. Ainda com a utilização das garrafas descartadas pela sociedade e causadora de tantos problemas, será construído um aquecedor solar de baixíssimo custo.

O lixo se transforma e não se transforma em luxo, mas, um elemento de inclusão para as camadas de baixa renda.

Há diversos cursos de reciclagem espalhados por aí. O poder público, esse mesmo, que gasta fábulas em construções e bolsas para camadas carentes, deve por obrigação olhar esses materiais alternativos como um caminho para a inclusão de comunidades do melhoramento da qualidade de vida.

É preciso pouca coisa para iniciar o processo de restauração do planeta em que vivemos. Já conheço condomínios que separam o lixo e famílias periféricas, nas grandes cidades, responsáveis e preocupadas com o mundo que está deixando para seus filhos e netos. A reutilização do que chamamos "lixo" é o caminho para proporcionarmos à natureza uma vida digna. Agradecendo desta forma tanto que ela nos dá gratuitamente.

Na construção civil, especificamente, a garrafa pet está presente em todas as fases. Alicerce, paredes, cobertura, piso, cisterna, fossa... Tudo é feito com a utilização e aproveitamento da "famigerada" garrafa pet.

Faz tempo o homem moderno vive com o dinheiro de plástico. O homem entrou na fase de viver com a casa de plástico, na casa de plástico, e um detalhe importante, este tipo de construção não se dirige somente para as comunidades de baixa renda. Dependendo do projeto tem-se construções de luxo, de beleza arquitetônica tão rica quanto as construções e projetos com tijolo e concreto.

É hora de fazermos pelo meio ambiente o que o meio ambiente sempre fez por nós. A permacultura é o caminho e o caminho é transformar o "lixo" que produzimos em aliado para a qualidade de nossas vidas.





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Porque produzimos tanto lixo? ( Meio Ambiente - Jorge Azevedo )

:: Seca e Oportunidades de Gestão dos Recursos Hídricos do Rio Grande do Norte ( Meio Ambiente - Wendson Medeiros )

:: Passeio nas nuvens ( Meio Ambiente - Mauro Moura )

:: Dia Universal da Água – 22/03 ( Meio Ambiente - Cristiana Passinato )

:: Escola Fisk inova ao converter material didático físico para ambiente virtual ( Meio Ambiente - Isis Nogueira )

:: Educação e Sustentabilidade ( Meio Ambiente - Antonio Carlos )

:: Ajude na preservação do meio ambiente ( Meio Ambiente - Sônia Jordão )

:: O Desequilíbrio Ambiental ( Meio Ambiente - Fabiana Barros )

:: O Período Quente Medieval ( Meio Ambiente - Mario Villas Boas )

:: Tietê, que te quero limpo ( Meio Ambiente - Pedro Cardoso )

:: Dá-me um copo d’agua, eu tenho sede ( Meio Ambiente - Mauro Moura )

:: Mudanças climáticas, breves comentários ( Meio Ambiente - Jorge Hessen )

:: Água: a matéria-prima para o consumismo capitalista ( Meio Ambiente - Igor Matos )

:: Acidente Ambiental em São José de Mipibu ( Meio Ambiente - Wallace Moura )

:: Haja saco! ( Meio Ambiente - Mauro Moura )

:: Desejo e Fome ( Meio Ambiente - Débora Paiva )

:: Derrame de petróleo Tristão da Cunha ( Meio Ambiente - Renan Alves )

:: Solidariedade ao Planeta Terra ( Meio Ambiente - Farid Houssein )

:: A vida de antigamente e o lixo ( Meio Ambiente - Sílvia Sena )

:: A casa de todos nós ( Meio Ambiente - Ana Paula Lisboa )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo