-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Crônicas e Poesias
 
Almir Moreira

[ Almir Moreira ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Politicamente Correto, eis a questão.

 

O erro de ser humano.

Espelhos, cortes, retratos do passo que perpetuam na memória dos passantes amáveis. Inseparáveis sentimentos de raiva, sexo, amor. Sentimentos fundidos no calor do suor, no gole de uma vodka e no trago de um cigarro barato.

Fumaça, trago, fumaça, trago, viagem, olhar e mais olhar e no final de tudo um convite para um quarto pequeno, na troca de corpo sem nenhum compromisso, sem nenhum telefone, e nem um adeus. Sexo, tapa, sexo, tapa, sexo, tapasexo.

Calores que passam e voltam, com um, depois com outro,com essa e com aquela. Do alfabeto, entre A até Z, de Adele a Zeus.

Passei pelos meus próprios caminhos perdidos, me encontrei no centro dos meus pesadelos, perdido, olhando, rodando. Tudo está rodando. Escutando I want you dos Beatles, no cigarro, no espelho, no frio do nordeste, no frio abstrato de 30 graus perdidos nas sombras de folhas secas.Eu queria ser o poeta que não entende seus próprios poemas. O escritor que nunca sabe o final de um livro. Um amante desamável. Um erro comum do ser humano: Existência.O existencialismo multifacetado na compra. Compra de humanos.Compra de valores, sentimentos, sexo, pele, corpo, mente,lingua e.Perdemos o foco de tudo por não sabermos o que queremos e o que estamos procurando, e ainda há aquele que se dizem amáveis, intelectuais, que abraçam as verdades e que sabem viver. É o que eu disse: Um erro comum do ser humado: Existência.Vivemos em um mundo de mentira. Que tudo se acabe. Exploda.Morra.E a vida restrita dos pássaros, no mundo que será só deles, para cada voo, uma nova liberdade e um sentido de existir.





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Quê?! ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Desmoralização do Brasil ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Pena, piedade, comiseração ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Um pequeno príncipe sonhador ( Crônicas e Poesias - Fabiana Barros )

:: Tanto lá como cá ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Quero ser alguém na vida ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Tecido Social ( Crônicas e Poesias - Fabiana Barros )

:: Para onde vão as flores mortas ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Frutas podres na feira ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Decadências ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Forte, fortaleza ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Vida é algo que ainda nem sei. ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Crisálida ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Borboletas e poesia ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Bonecas de carne ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: A minha arte de lidar com o mundo ( Crônicas e Poesias - Fabiana Barros )

:: Eu, um privilegiado ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: O rótulo da garrafa de vinho ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Não me provoquem depressão ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Eu quero ser adotado, por favor, me adote... ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo