-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Informática
 
Rodolpho Carvalho

[ Rodolpho Carvalho ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Cursando Letras. Gosto muito de ler e estudar o autor C. S. Lewis.

 

Como migrei do Windows para o Ubuntu

Confesso que foi difícil mudar para o Ubuntu. Teria que desistir de programas que sempre gostei de usar, mas encarei a mudança com todo o prazer. Depois que baixei aqui o sistema operacional, que é de graça, tive a primeira surpresa: não precisei instalar nenhum drive adicional ou até mesmo os programas básicos de escritório: já estava tudo instalado. Os programas de escritório, aliás, são compatíveis com os arquivos do Microsoft Word, PowerPoint, e os outros do pacote Office. O navegador padrão é o Firefox.
Depois disso, instalei alguns outros programas que uso e que possuem suas versões para Linux, como o Google Chrome, o GIMP (a alternativa ao Photoshop) e configurei minhas contas de messengers e redes sociais (os programas também são instaldos automáticamente).
Quando fui abrir uma música em mp3, tive uma surpresa: ela não tocou. Mas logo uma janela abriu com a opção de baixar o codec para excecutar aquele tipo de arquivo (o Ubuntu não vem com suporte para mp3 por padrão, mas em menos de 2 minutos, você já está reproduzindo os arquivos sem qualquer problema). A qualidade do áudio também foi superior a do Windows.
Quando aceitei a mudança, me preparei para esquecer várias facilidades do Windows. Minha impressora, por exemplo, não tem compatibilidade com o sistema, e nem meu MP3 Player, o que me faz ter o Windows instalado também. Uma outra diferença que senti, foi a facilidade de instalação de um programa: quase do mesmo modo que no Windows. Simplesmente vou ao Centro de Software, digito o nome e clico para instalar. O máximo que tenho de fazer é digitar minha senha. 
Procurando informações na Internet, vi que consigo modificar, também, todo o visual do meu sistema. Mas, por gosto, resolvi deixar o padrão. Continuei procurando alguns tutoriais, já que algumas coisas ainda são diferentes para mim. Aliás, qual novidade não é?
Acabei pegando o jeito do sistema. Não consigo largá-lo. Me arrependo de não ter utilizado o sitema há um tempo. Linux não é só código. Linux também pode ser fácil. Pode ser bonito, agradável e funcional, já que seguro ninguém tem dúvida. Até mais que o Windows, principalmente na segurança.
Voltar para o Windows? Não me vejo novamente como um usuário da Microsoft. Espero continuar no Ubuntu até o dia que o sistema não existir mais. E como cada vez mais novos adeptos a ele estão chegando, isso vai demorar muito para acontecer.





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Estado de graça ( Informática - Lecy Pereira )

:: Expansão das lojas virtuais ( Informática - Isis Nogueira )

:: Internet dependência ( Informática - Jorge Hessen )

:: Arrogância internética ( Informática - Patrícia Cozer )

:: A Internet e a fábrica de apedeutas ( Informática - Luiz Phelipe )

:: Corrente do bem ( Informática - Pedro Cardoso )

:: A praga das redes sociais - parte III ( Informática - Patrícia Cozer )

:: Quando não tínhamos mídias sociais ( Informática - Ana Paula Lisboa )

:: Orkut ou Facebook? Por trás dos mitos ( Informática - Diego Grossi )

:: A praga das redes sociais - parte II ( Informática - Patrícia Cozer )

:: A praga das redes sociais ( Informática - Patrícia Cozer )

:: Lições do FISL 2011 ( Informática - Klaibson Ribeiro )

:: Lançado Linux Fedora 15 ( Informática - Klaibson Ribeiro )

:: Redes sociais e cia ( Informática - Sivaldo Venerando )

:: LibreOffice Para Leigos ( Informática - Klaibson Ribeiro )

:: Advicemee, a rede social criada por alunos da UnB ( Informática - Ana Paula Lisboa )

:: O declínio do Orkut ( Informática - Jéssica Cavalcante )

:: A internet como fenômeno de globalização e de solidão ( Informática - Luisa Lessa )

:: Em qu@l mundo você vive? ( Informática - Rocheli Camargo )

:: Mil e uma utilidades da internet ( Informática - Pedro Cardoso )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo