-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Crônicas e Poesias
 
Brunna Duarte

[ Brunna Duarte ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
A escrita para mim é um refúgio. É onde tudo ganha vida. Eu sinto, e sei dizer... a palavra é pra mim um instrumento: de amor, de raiva, de tristeza, de reflexão, de crescimento, de desabafo...

 

Palavras para a mulher amada

 

dia dos namorados 

O dia amanheceu como uma criança a pedir colo
Belo e cheio de esperança
Sorriu pra mim de um jeito único
Pois sei que já não estou só

Lembrei-me de minha amada
Aquela flor de perfume delicado
Que fez de meu coração sua morada
E me deixou apaixonado

Não há remédio mais doce que um beijo seu
Não há pedido seu que eu possa negar
Não há vida, cor, passado
Nada teria sentido, se não estivesse ao meu lado

Quero dizer que seus olhos refletem o caminho certo
Que seu cheiro é o mais inspirador e mais perfeito
Que dentre todas é a mais bela
E que nada se compara ao seu jeito

Não tenha medo de mais nada
Pois meus braços te protegerão de todo medo
Serei seu e você, minha
E não existirá mais nenhum segredo

Tenha pena dos corações angustiados
Que andam perdidos em sua própria dor
E nesse dia dos namorados
Saiba que meu maior presente é o seu amor.





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Cidade purgatório da beleza e do caos ( Crônicas e Poesias - Cristiana Passinato )

:: Sonhador ( Crônicas e Poesias - Luciano Andrade )

:: O Velho Menino ( Crônicas e Poesias - Magali Cunha )

:: Perdas repentinas ( Crônicas e Poesias - Cristiana Passinato )

:: Como eu queria!... ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Justiça e auto tutela ( Crônicas e Poesias - Gizelle Saraiva )

:: Cada pessoa no seu ritmo, cada louco com suas manias. ( Crônicas e Poesias - Luiz Martins )

:: Com a pulga atrás da orelha ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Tribulações ( Crônicas e Poesias - Roque Weschenfelder )

:: Café com História ( Crônicas e Poesias - Mauro Moura )

:: Miguel, onde está voce? ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: O poder da falácia ( Crônicas e Poesias - Mizael Souza )

:: O vingador ( Crônicas e Poesias - Mizael Souza )

:: Morte do jardineiro ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: O cantar da natureza através dos gorjeios dos pássaros em minha janela. ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Vingança de um coração ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Como gosto de amar voce ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Onde está a poesia ( Crônicas e Poesias - Luciano Andrade )

:: Água da bica ( Crônicas e Poesias - Mauro Moura )

:: Mantos de espinhos ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )
 
 

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo