-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Crônicas e Poesias
 
Brunna Duarte

[ Brunna Duarte ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
A escrita para mim é um refúgio. É onde tudo ganha vida. Eu sinto, e sei dizer... a palavra é pra mim um instrumento: de amor, de raiva, de tristeza, de reflexão, de crescimento, de desabafo...

 

Palavras para a mulher amada

 

dia dos namorados 

O dia amanheceu como uma criança a pedir colo
Belo e cheio de esperança
Sorriu pra mim de um jeito único
Pois sei que já não estou só

Lembrei-me de minha amada
Aquela flor de perfume delicado
Que fez de meu coração sua morada
E me deixou apaixonado

Não há remédio mais doce que um beijo seu
Não há pedido seu que eu possa negar
Não há vida, cor, passado
Nada teria sentido, se não estivesse ao meu lado

Quero dizer que seus olhos refletem o caminho certo
Que seu cheiro é o mais inspirador e mais perfeito
Que dentre todas é a mais bela
E que nada se compara ao seu jeito

Não tenha medo de mais nada
Pois meus braços te protegerão de todo medo
Serei seu e você, minha
E não existirá mais nenhum segredo

Tenha pena dos corações angustiados
Que andam perdidos em sua própria dor
E nesse dia dos namorados
Saiba que meu maior presente é o seu amor.





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Palco ou plateia ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: O amor é um sentimento interino ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Minha derradeira roupa ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: A morte dos Três Patetas ( Crônicas e Poesias - Manoel Tupyara )

:: O homem na praça ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Eu, você, nós ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Desabrigo ( Crônicas e Poesias - Ana Fabyely Kams )

:: Fábrica de pirulitos ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Sal ou mel ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: O viajante solitário ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Labirinto da felicidade ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Folhas sem escolhas ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: A morte do prisioneiro ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Ensurdecedor grito do silêncio... ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: A obra poética ( Crônicas e Poesias - Luisa Lessa )

:: Finalidade de vida ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Adeus maledeta ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Com todo o meu amor ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Borras de café ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Mãe, não me espere para jantar ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo