-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Internacional
 
Jorge Azevedo

[ Jorge Azevedo ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Paisagista, Decorador, Professor e Poeta

 

Será que Bin Laden morreu mesmo?

O mundo está, de fato, livre de Bin Laden? O homem que desafiou o sistema de defesa da nação mais protegida do mundo e fez piada com o pentágono mais poderoso do "universo"?

Foi morto o terrorista mais procurado do planeta em todos os tempos. Talvez, com a morte mais desejada que a morte do próprio Hitler no auge de sua lourura dominadora. Foi morto de fato, Bin Laden?

Os  Estados Unidos da América sempre primou em fazer publicidade de todos os seus atos. A mácula do 11 de setembro permanece viva no coração e na mente, não só dos norte americanos, mas, dos habitamtes do planeta. Está vivo aquele dia, não somente pelo espetáculo proporcionado pelo ruir das torres, mas, pela forma espetacular que ela foi derrubada.

O mundo ficou em luto durante muito tempo. O temor de novas agressões fantásticas estacionaram em cada cabeça presidental, real, monárquica. Um avião podia, a qualquer momento cair sobre qualquer cidade, em qualquer país, em qualquer hesmifério.

Durante dez anos, inexplicavelmente durante dez anos, os melhores serviços de inteligencia do mundo sucumbia diante da inércia de encontrar Bin Laden, o homem pródigo, o homem prodigio que desafiou a maior nação, até então, da Idade Moderna.

De repente se anuncia: "Morreu Bin Laden. Os americanos mataram Bin Laden!" O homem mais procurado, o homem com diversas setenças "oficiosas" de morte, está morto e os EEUU lançam o seu corpo no mar, pois, nenhum país quer ter o "privilégio" de enterrar o corpo de quem modificou as estruturas de seguranças das grandes potencias. Bin Laden foi, sumariamente lançado ao mar, sem nenhuma publicidade, sem nenhuma festa patrocinada pelos heróis americanos? 

Quando alguém importante morre seu corpo é apresentado ao mundo para que o mundo tenha certeza de sua morte. Esperava-se exposição em local publico. O corpo atirado nas ruínas, sendo examinado por técnicos e legistas dos serviços secretos de diversos países. Entrevistas, coletivas. O presidente Obama pousando galhardamente diante de sua vitória mais significativa diante do terror. Como desmerecer, com o lançamento de Bin Laden ao mar, logo após a sua morte, o ato de desbaratamento da célula mais sangrenta da história americana, ato tentado por dois ex-presidentes durante dez anos e ele, o grande artifice da ação, em apenas dois anos realizar o sonho de toda uma nação? E o corpo é lançado ao mar para respeitar preceitos da religião mulçumana?

Será que os Estados Unidos da América está blefando mais uma vez? E se está blefando, o que está escondendo por trás desta pseuda mentira?

Bin Laden morreu, morto pelos algozes que um dia foram suas vitimas. Será que Bin Laden está morto de fato? Será que ele foi morto de verdade, desta vez?





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: A Propriedade Privada Intelectual e a Crise do Sistema Capitalista ( Internacional - Diego Grossi )

:: What to fight for? ( Internacional - Ana Paula Lisboa )

:: A morte de Kadafi foi o auge da Revolução Árabe? ( Internacional - Diego Grossi )

:: Sem Kadafi, o mundo fica melhor? ( Internacional - Jorge Azevedo )

:: Cadê honduras? ( Internacional - Nylton Batista )

:: 10 anos do 11 de setembro ( Internacional - Mauro Souza )

:: Tecnologia militar e soberania política: O exemplo da Líbia ( Internacional - Diego Grossi )

:: O direito de Gadhafi de governar ( Internacional - Sivaldo Venerando )

:: AAA/AA+ ( Internacional - Mario Villas Boas )

:: Xenofobia e humanidade não combinam ( Internacional - Paiva Netto )

:: Capitão América. ( Internacional - Isis Nogueira )

:: Pax Sinica ( Internacional - Mario Villas Boas )

:: O que a comunicação social não fala sobre Kaddafi. ( Internacional - Isis Nogueira )

:: Bin Laden Merecia Viver! ( Internacional - Jurandir Araguaia )

:: Osama Bin Laden, morto ou vivo? ( Internacional - Liana Herculano )

:: Será que Bin Laden morreu mesmo? ( Internacional - Jorge Azevedo )

:: O primeiro abril – a Revolução ( Internacional - Mauro Moura )

:: Muçulmana responde à questões polêmicas ( Internacional - Isis Nogueira )

:: Um Ato Trágico e Criminoso ( Internacional - José Ednaldo )

:: Um bom Exemplo ( Internacional - Mario Villas Boas )
 
 

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo