-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Jovens
 
Ivan Postigo

[ Ivan Postigo ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Economista, contador, pós-graduado em controladoria pela USP.

 

O primeiro milhão

O homem sonha em ser milionário por causa do conforto, segurança, poder, atendimento a sonhos e projetos de vida.

Para atingir essa condição dedica horas aos estudos, reuniões, debates, trabalhos.

Há um detalhe importante nesse processo que afeta as pessoas, ainda que de modos diferentes: Não há garantias de sucesso.

Sempre encontramos pessoas que se mostram desinteressadas na riqueza e em seus discursos falam da pouca importância que o dinheiro tem em suas vidas.

É um discurso frágil, pouco podemos fazer sem dinheiro, mesmo com alma filantrópica.

Gostar da riqueza é um passo importante para consegui-la.

O que quer que você pense em fazer, precisará de recursos financeiros.

Para se dedicar à descoberta de medicamentos para o combate ao câncer é necessário um pouco de dinheiro?

Pouco? Não, muito!

Quer dar uma boa educação aos filhos? Dinheiro!

Um bom programa de saúde? Dinheiro!  A não ser que esteja disposto a deixar a saúde da família e educação dos filhos por conta do governo, mesmo assim ainda sobrará alguma conta a ser paga com remédios e material escolar.

Que tal um curso, não só para ser mais competitivo no mercado, mas para não ficar defasado e correr o risco de perder o emprego? Dinheiro!

Uma vela para o santo? Dinheiro!

Alguns amigos, com histórias de sucesso, achavam que tinham que fazer um pouco mais nesta vida. Viagens, teatros, passeios não eram suficientes.

Criaram um orfanato. Pequeno, abriga poucas crianças, todas têm assistência de primeira ordem até que sejam adotadas.

Tiveram que rever o valor que davam ao dinheiro.

Estão felizes com o projeto? Muito, mas “trabalham dobrado”.

Quando lhes perguntam se é complicada a gestão do projeto, a resposta é direta: - Claro, tudo custa...

O ditado que nos coloca de frente com essa realidade é este: “Na vida, não há refeição grátis”. Aqueles que as recebem devem saber que alguém está pagando a conta.

Portanto, não faltam razões para que nos empenhemos na busca da riqueza.

Que tal, então, ser milionário?

A condição só será reconhecida quando você atingir seu primeiro milhão. Este é o primeiro degrau da escada.

Caso já tenha alcançado a marca parabéns, você está no caminho certo, mas se ainda não a atingiu é importante avaliar o que está fazendo para esse fim.

Quanto está poupando mensalmente e quanto tempo levará para atingir a marca?

Ah, você reinvestiu o que poupou e espera acelerar o processo? Excelente, agora acompanhe o retorno. Não descuide...

Hum, não começou ainda, está cursando a universidade? Não há melhor hora para especular oportunidades, bater nas portas e se apresentar.

Está estagnado? Não recebe promoções, aumentos salariais e sequer tem vontade de ir para o trabalho?

Suas chances de milhão são pequenas. Por que não levanta a cabeça e começa a olhar em volta?

Não vivemos em um país em que as pessoas enriquecem do dia para a noite apenas com uma boa idéia.

Não temos um mercado acionário que nos permite levantar fundos para investimentos arrojados com facilidade.

Nossa aversão ao risco é significativa. Temos muito que aprender sobre empreendedorismo.

Lembre-se que todos os rios correm em direção ao mar, uma condição pela qual podemos trabalhar.

O longo caminho para a fortuna passa sob o portal do primeiro milhão, então, se está interessado, pé na estrada.

Quem conseguir manda umas dicas para os que estão caminhando a passos lentos e em estradas erradas, ok?

Olá, alguém ai está vendo o portal?

Por aqui ainda nada! Só estrada....





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: A Internet e a infância ( Jovens - Jorge Hessen )

:: A linguagem do caipira brasileiro ( Jovens - Carlo Dionei )

:: Perseguindo suas metas pessoais ( Jovens - Carlo Dionei )

:: Mantendo os pratos em movimento... ( Jovens - Carlo Dionei )

:: Educação financeira para crianças ( Jovens - Ana Paula Lisboa )

:: Amigos de verdade ( Jovens - Carlo Dionei )

:: Escolhas e renuncias na juventude ( Jovens - Julio de Azevedo )

:: A evolução do conhecimento na linha do tempo ( Jovens - Carlo Dionei )

:: Em busca do Super-Homem ( Jovens - Igor Matos )

:: A desculpa da tradição e a praxe em Coimbra ( Jovens - Patrícia Cozer )

:: Intercâmbio forçado ( Jovens - Ana Paula Lisboa )

:: Cursos de gastronomia ganham popularidade entre os jovens ( Jovens - Ana Paula Lisboa )

:: Julgando os erros alheios... ( Jovens - Carlo Dionei )

:: Experiências longe de casa ( Jovens - Patrícia Cozer )

:: Drogas ( Jovens - Abilio Machado )

:: Conduta induzida ( Jovens - Carlo Dionei )

:: Palavra ao pé de orelha aos meninos adolescentes ( Jovens - Abilio Machado )

:: Mentoring e a formação da próxima geração ( Jovens - Ivan Postigo )

:: Construir pontes entre alunos e professores ( Jovens - Cíntia Vilani )

:: L, o tipo que continua mau ( Jovens - Mauro Moura )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo