-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Cidades
 
Wallace Moura

[ Wallace Moura ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Empreendedor. Fundador do Portal Parnanet e Idealizador do Gosto de Ler.

 

Parnamirim, uma cidade de novidades, só de novidades.

Parnamirim é uma cidade dinâmica. Sempre tem mudanças, sempre tem novidades, sempre tem inauguração de alguma coisa. O problema é que tudo que se inaugura vira lixo. Durante várias administrações Parnamirim aplaude festas de inaugurações eleitoreiras, o povo satisfeito com o “pão e circo” promovido pelos mais diversos políticos da cidade.

Há muitos anos atrás pudemos presenciar a criação de uma “praça labirinto” no centro da cidade, que prometia ter o formato de um avião, representando assim a importância da história da cidade na II Guerra Mundial.

Praça Antiga
A antiga praça do centro. Obra sem lógica, confusa, sem conforto algum.

A praça não agradou, foi demolida e deu lugar a uma praça de muito bom gosto em arborização, fonte e iluminação. O único problema é que já não é mais a mesma. Ou você ainda consegue ver a praça como na foto abaixo?

Praça Iluminada
A nova praça é muito melhor... mas sem manutenção, já não é mais assim...

O mesmo abandono aconteceu com as passarelas que cruzam a BR101. A passarela da Cohabinal era lindíssima, com iluminação que dava boas vindas a quem vinha do sul da rodovia (São José de Mipibu, Monte Alegre, demais cidades de interior, João Pessoa, Recife...). Veja como era realmente linda:

Passarela Iluminada

Há um ano um acidente de trânsito torceu as ferragens da subida da passarela no lado da Av. Everaldo Breves. Já se aproxima o segundo aniversario e nada é feito. A iluminação esverdeada, um charme, já não existe. A iluminação dos cabos é precária, cheia de falhas (quando acende). Abaixo da passarela sofás velhos servem de escritório para os trabalhadores que exercem típicas funções de "chapa” (carregamento e descarregamento de mercadorias de caminhões).

Acidente na Passarela
Acidente já comemora quase dois anos....

Iluminação da Passarela
Eis o que restou da iluminação...

Infelizmente não é um problema exclusivo da passarela acima. Todas carecem de iluminação, p que fazem delas um ambiente perfeito para a marginalidade. Muitos são os relatos de assaltos ao que se aventuram por ela, ao invés de arriscarem-se no meio do trânsito quem sabe até menos perigoso da rodovia federal.

Os moradores de Emaús acharam uma maneira irreverente de protestar contra o descaso da administração da cidade. Eles criaram o personagem “Zé Corrosão”, em protesto contra a ferrugem que toma conta da estrutura da passarela, além da falta de iluminação e fiação à mostra.

Zé Corrosão(foto de Joyce Rodrigues)

Recentemente tivemos a famosa apresentação da peça teatral “Nas Asas da História”, que fala sobre a trajetória histórica da cidade de Parnamirim. Poucas pessoas se mostraram surpresas ao fato de uma maquete do ainda em construção teatro municipal ter incluída na peça. A obra nem está pronta, e já virou história? Uma jogada “sutil” de mais uma manobra eleitoreira baseada na inauguração de novas obras.

Teatro Municipal - Maquete
Veja o tamanho do novo elefante branco de Parnamirim

As obras do teatro estão realmente aceleradas, mas na contramão do investimento nos tijolos e cimento, a prefeitura cortou grande parte da verba destinada à cultura, o que obriga a Fundação de Cultura a um planejamento mais tímido de suas apresentações, diminuindo o número de artistas contratados e até mesmo reaproveitando figurino e trilhas sonoras.

Sim, um teatro digno de uma administração exemplar, o que não é nosso caso. O resultado é previsto: Uma estrutura física sem investimento nas pessoas, sem manutenção alguma, com toda a promessa de se tornar mais um desperdício aos cofres públicos. Ou você já se esqueceu das imagens abaixo?

Ginásio Abandonado
Aqui foram investidos mais de 3 milhões de reais

Ginásio Abandonado
Uma árvore crescia na arquibancada

As fotos acima foi o que restou de uma construção destinada ao esporte da cidade. Três gestores. Três administrações. Um construiu, outro reformou e o outro ampliou. Mas de três milhões de reais escoados pelo ralo da má gestão do dinheiro público. A população é iludida, enganada, ludibriada. Agora se ergue ali, no cemitério da ineficiência, o teatro municipal.

E viva o Pão e Circo!

Veja também matéria de Sílvio Menezes: “Adeus ao palco do desperdício” em:  http://www.gostodeler.com.br/materia/16269





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Sistema Municipal de Cultura de Itabira ( Cidades - Mauro Moura )

:: O Amor meio correspondido ( Cidades - Mauro Moura )

:: Ariano Suassuna, Ouro Preto e a Cadela Branquinha ( Cidades - Elisabeth Camilo )

:: Exemplo a ser seguido pensando na segurança dos usuários de bancos ( Cidades - Wallace Moura )

:: Participe bella do 40º Festival de Inverno de Itabira ( Cidades - Mauro Moura )

:: Ouro Preto, Trânsito e a Casa da Mãe Joana ( Cidades - Elisabeth Camilo )

:: Segundas-Feiras em Ouro Preto: desmotivação para turistas e perda imensa de receitas a partir do turismo ( Cidades - Elisabeth Camilo )

:: Pra frente, Brasil. ( Cidades - Mauro Moura )

:: Viver em Ouro Preto ( Cidades - Elisabeth Camilo )

:: A Sociedade do Espetáculo II ( Cidades - Elisabeth Camilo )

:: PAC das Cidades Históricas, Itabira continua em esforço de guerra ad eternum ( Cidades - Mauro Moura )

:: Duplicação da BR 381, remendo em pano velho ( Cidades - Mauro Moura )

:: Itabira em esforço de guerra ad eternum ( Cidades - Mauro Moura )

:: Recife e Salvador são as cidades mais difíceis de conseguir emprego ( Cidades - Isis Nogueira )

:: O grande baile, as princesas e o príncipe da paz ( Cidades - Elisabeth Camilo )

:: Ouro Preto - A Cidade sem Semáforos ( Cidades - Elisabeth Camilo )

:: A SMACON e seus paradigmas ( Cidades - Mauro Moura )

:: Presente de final de ano ( Cidades - Mauro Moura )

:: Incêndios em Ouro Preto ( Cidades - Elisabeth Camilo )

:: Jardim de plástico ( Cidades - Mauro Moura )
 
 

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo