-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Religião Outras
 
Jorge Hessen

[ Jorge Hessen ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Jornalista, professor e historiador (licenciado pela Unb) articulista e palestrante.

 

Pensar

 O dicionarista define o termo “pensamento” como o ato de refletir o processo mental que se concentra em ideias, formulações de conceitos e de juízos. O mecanismo pelo qual se opera o fenômeno do pensamento é enigma que os ilustres acadêmicos não conseguiram, ainda, desvendar.

Diz-se que o Universo é a projeção da Mente Divina e a Terra, qual a arquitetamos em seu aspecto político, econômico e social, é reflexo da Mente Humana ainda delirante sob o tacão do egoísmo e da ambição. A mente, em que pese a indefinição do limitado ajuizamento científico, é locus de toda manifestação vital no planeta. Qual um espelho de luz, segundo os Benfeitores espirituais, emitindo raios e assimilando-os, a mente é a matriz de treva ou de luz, alegria ou infelicidade, paz ou guerra, onde quer que se manifeste.

Para fins elucidativos, assinalemos a estrutura mental estratificada em três níveis, a saber: “consciente” (personalidade) como um sistema de acesso, gravação e reprodução; “subconsciente”, material adquirido na atual experiência física arquivado temporariamente nos arcanos do ser; e, finalmente, o “inconsciente” (individualidade), conteúdo imêmore, de vidas transatas e que pode ser reconstruído por determinados artifícios psicológicos, a exemplo do sonho e da “regressão” hipnótica.

Categoricamente, muito de nossos atos só advém porque pensamos alguma coisa, cobiçamos algo, cremos ou descremos em algo, receamos algo, ou seja, há uma condição individual que gera um tipo de circulação no mundo palpável. Deste modo, é difícil, na prática, vacilar sobre esse fato, logo, a influência do que pensamos sobre o que vivemos é bem maior do que, comumente, concebemos.

"O pensamento é o gerador dos infracorpúsculos ou das linhas de força do mundo subatômico, criador de: correntes de bem ou de mal, grandeza ou decadência, vida ou morte, segundo a vontade que o exterioriza e dirige." (1) Energia viva, o pensamento desloca, em torno de nós, forças sutis, construindo paisagens ou formas e criando centros magnéticos ou ondas, com os quais emitimos a nossa atuação ou recebemos a atuação dos outros.

A gravidade no campo mental é tão contundente, quanto no domínio da experiência física. Estaremos sempre sob o influxo de nossas próprias criações, seja onde for. Pensamos, e produzimos vida ao componente imaginado. Temos, então, pensamentos que geram ações, que geram pensamentos, que geram ações. Ações que geram o mundo, que gera ações. O pensamento do outro que constitui o meu pensamento, que constitui o pensamento do outro.

Nessa dinâmica aprendemos que existem pessoas desregradas infestando todos os pontos da Terra, em vista do caráter evolutivo inferior em que ainda se deparam os agrupamentos humanos e, muitas vezes, multidões de espíritos devassos exercitam vampirismo junto dos encarnados incautos, puramente no intento de continuarem fixadas às sensações do campo físico das quais não se desvencilharam (subjugação). Quem mentalize tramoias com o cofre público, violências de toda ordem, erotismos, infidelidade conjugal, crimes, desventura e excitação, só poderá agir e reagir sob o impacto da desarmonia e do desgosto pessoal.

Cada mente é um verdadeiro mundo de emissão e recepção de ondas magnéticas e cada qual atrai os seres que se lhe assemelham. Os adúlteros se procuram, os tristes agradam aos tristes, os violentos se reúnem, os bons estabelecem laços recíprocos de trabalho e realização. Sob o ponto de vista espírita, "nosso espírito residirá onde projetarmos nossos pensamentos, alicerces vivos do bem e do mal".(2)

Atraímos pessoas e recursos, de conformidade com a natureza de nossas ideias, aspirações, invocações e apelos. Quem se atira ao subterrâneo da desonra, da improbidade, do adultério, será influenciado por espíritos perversos e depravados que os buscarão, seduzidos pelo tipo de suas tendências recrimináveis e absorverão os conteúdos mentais lançados, arremessando sobre os desonestos e infiéis as exalações deteriorantes.

É do alicerce palpável da ideia que despontam as asas dos anjos e as grilhetas dos condenados. Vigiemos os pensamentos, depurando-o no trabalho incessante do bem, a fim de arremetermos de nós a algema capaz de agrilhoar-nos a indigestos artifícios de vida promíscua. Pelo pensamento malsão escravizamo-nos a genealogias de agonia cruel, sentenciando-nos, muitas vezes, a séculos de perambulação nos carreiros da dor e do autoextermínio. Nossos pensamentos compõem, no fundo, cargas de força eletromagnética, com as quais golpeamos ou acalentamos, protegemos ou danificamos, vitalizamos ou aniquilamos, e que regressam, firmemente, a nós mesmos, saturadas dos recursos ditosos ou deprimentes com que lhe assinalamos a rota.

É absolutamente inútil proclamarmos o título de “cristãos” sem nenhum empenho de sublimação do pensamento, aliás, é tão arriscado para alguém quanto deter uma qualificação honorífica entre os homens com menosprezo pela responsabilidade que ela inflige. Segundo os Benévolos seres do além , os títulos de fé não se fundam em meras palavras, acobertando-nos deficiências e desvios morais. Anunciam obrigações de melhoria a que não nos será lícito esquivar, sem agravo de constrangimentos.

O pensamento é um núcleo de forças inteligentes, produzindo plasma sutil que, a exteriorizar-se ininterruptamente de nós, harmoniza recursos de concretude às figuras de nossa imaginação, sob o governo de nossos próprios desígnios. Escalemos o plano superior, instilando pensamento de sublimação naqueles que nos cercam. Procuremos a consciência de Jesus para que a nossa consciência lhe retrate a perfeição e a beleza!...

Para Emmanuel “a mente é o espelho da vida em toda parte. Ergue-se na Terra para Deus, sob a égide do Cristo, à feição do diamante bruto, que, arrancado ao ventre obscuro do solo, avança, com a orientação do lapidário, para a magnificência da luz. Nos seres primitivos, aparece sob a ganga do instinto, nas almas humanas surge entre as ilusões que salteiam a inteligência, e revela-se nos Espíritos Aperfeiçoados por brilhante precioso a retratar a Glória Divina.”(3)


Referência bibliográfica:
(1) Xavier, Francisco Cândido. Roteiro, Ditado pelo Espirito Emmanuel, Rio de Janeiro: Ed FEB 1972
(2) Xavier, Francisco Cândido. Pão Nosso, Ditado pelo Espirito Emmanuel, Rio de Janeiro: Ed FEB 2000,
(3) Xavier, Francisco Cândido. Pensamento e Vida, Ditado pelo Espirito Emmanuel, Rio de Janeiro: Ed FEB 1990,





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Heranças ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Reeducação solidária ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Igualdade e desigualdade do ponto de vista espírita ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Vade retro satanás ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Sexualidade tem que estar a serviço do amor, e o amor jamais tem pressa ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Só após muitas gerações.... ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Reencarnação ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Ateísmo: Uma discussão analítica sincera. ( Religião Outras - Roberto Bastos )

:: Monogamia ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Lichagem, uma multidão assassina ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Extremismos religiosos ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Obsessão e reciprocidade ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Alcool versus Garrincha, Raul Seixas, Whitney Houston ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Desperdícios hediondos ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: São habitados todos os mundos que giram no Unverso ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Do infindável isolamento chinês ao cristianismo amarelo do provir ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Palavra é poder ( Religião Outras - Luisa Lessa )

:: Meditação não deve enferrujar as mãos ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Solidão ( Religião Outras - Jorge Hessen )

:: Cura de corpo físico não é finalidade espírita ( Religião Outras - Jorge Hessen )
 
 

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo