-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Jovens
 
Carlo Dionei

[ Carlo Dionei ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Analista de Planejamento e Custos. Voluntário no movimento ONDA (Objetivos Novos do Apostolado)

 

Amigos de verdade

As redes sociais existentes na internet possibilitam aos seus usuários se manterem atualizados sobre o que as pessoas pertencentes ao seu grupo de relacionamentos estão “pensando” naquele momento, possibilitam visualizar fotos, imagens e textos postados por outros indivíduos que também estão conectados entre si através desta ferramenta. Com algumas verificações e cruzamento de dados sugerem conexões entre os usuários aumentando sua rede de contatos.

Vários são os benefícios que identificamos neste novo passatempo do mundo moderno, onde é possível reencontrarmos antigos colegas de escola, trabalho, parentes, e tantas outras pessoas cujos caminhos cruzaram com os nossos em determinado período. Através destes recursos podemos acompanhar a vida destes indivíduos e saber os rumos que nossos contatos tem tomado. Descobrimos também, um pouco mais sobre estas pessoas, o que elas pensam, como se divertem, como vivem e como se comportam.

Porém, infelizmente temos identificado com grande freqüência  o surgimento de pessoas “viciadas” em redes sociais, que adicionam sem o menor critério de seleção, qualquer pessoa com quem já tenham falado, ou conheçam, passando a partilhar com esta situações particulares de seu cotidiano.

Alguns usuários cometem ainda barbáries como divulgar questões da vida íntima que não dizem respeito ao grande grupo, e de certa forma, desabafam com estes “amigos virtuais” o que gostariam de dizer a um amigo "presencial" que estivesse disposto a dar conselhos e amparo em momentos difíceis, a alguém que pudessem abraçar naquele momento. É como se fosse um reality show onde externamos aos nossos contatos nossos dramas e conquistas rotineiras.

Para piorar este quadro ainda nos deparamos com uma infinidade de pessoas que são mais agradáveis na internet do que pessoalmente. Provavelmente isto ocorre porque antes de postar alguma coisa elas geralmente lêem o que escreveram, enquanto que pessoalmente nem sempre conseguem pensar nas conseqüências que resultarão daquilo que falam ou fazem. O tempo de resposta ampliado que os relacionamentos virtuais nos permitem acaba por potencializar nossas virtudes e minimizar nossos defeitos.

Lamentavelmente o termo utilizado em uma destas redes sociais para indicar que uma pessoa passou a compartilhar seu perfil para que outra pudesse visualizar é “iniciou amizade”. Mas ao pararmos para analisar perceberemos que uma relação de amizade não pode iniciar-se desta maneira.

Segundo o dicionário Aurélio amizade é “uma afeição recíproca entre dois entes, apego, gosto, inclinação”, mas, como iniciar uma relação deste tipo com alguém que nos foi sugerido devido a pertencer a lista de contatos de alguém da nossa própria lista?

Amigos de verdade não descobrem nossa postura através de redes sociais, eles já conhecem nossa linha de raciocínio e sabem o que realmente tem importância para nós.

Amigos de verdade não descobrem o nosso time do coração, através de postagens, eles assistem conosco aos jogos. 

Amigos de verdade não descobrem a nossa religião no ambiente virtual, eles praticam a mesma fé e caminham conosco neste mesmo ideal.

Amigos de verdade não descobrem a comida ou a bebida preferida através da internet, eles nos chamam para jantar e nos oferecem a sobremesa que nos agrada.

Amigos de verdade não postam uma mensagem nos parabenizando por alguma conquista, eles vão até a nossa casa, olham em nossos olhos e dizem “eu sabia que você conseguiria!!!”.

Amigos de verdade não tentam nos corrigir mandando uma mensagem desaforada para todos os seus contatos em alguma rede social descrevendo o quanto somos limitados, eles simplesmente nos aceitam do modo que somos e lutam conosco para corrigir nossos defeitos e manias.





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: A Internet e a infância ( Jovens - Jorge Hessen )

:: A linguagem do caipira brasileiro ( Jovens - Carlo Dionei )

:: Perseguindo suas metas pessoais ( Jovens - Carlo Dionei )

:: Mantendo os pratos em movimento... ( Jovens - Carlo Dionei )

:: Educação financeira para crianças ( Jovens - Ana Paula Lisboa )

:: Amigos de verdade ( Jovens - Carlo Dionei )

:: Escolhas e renuncias na juventude ( Jovens - Julio de Azevedo )

:: A evolução do conhecimento na linha do tempo ( Jovens - Carlo Dionei )

:: Em busca do Super-Homem ( Jovens - Igor Matos )

:: A desculpa da tradição e a praxe em Coimbra ( Jovens - Patrícia Cozer )

:: Intercâmbio forçado ( Jovens - Ana Paula Lisboa )

:: Cursos de gastronomia ganham popularidade entre os jovens ( Jovens - Ana Paula Lisboa )

:: Julgando os erros alheios... ( Jovens - Carlo Dionei )

:: Experiências longe de casa ( Jovens - Patrícia Cozer )

:: Drogas ( Jovens - Abilio Machado )

:: Conduta induzida ( Jovens - Carlo Dionei )

:: Palavra ao pé de orelha aos meninos adolescentes ( Jovens - Abilio Machado )

:: Mentoring e a formação da próxima geração ( Jovens - Ivan Postigo )

:: Construir pontes entre alunos e professores ( Jovens - Cíntia Vilani )

:: L, o tipo que continua mau ( Jovens - Mauro Moura )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo