-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Esportes
 
Tom Coelho

[ Tom Coelho ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Formação em Publicidade e Economia. Especialização em Marketing e em Qualidade de Vida no Trabalho.

 

Pão, circo e o patriotismo da bola

duas opções nesta vida: se resignar ou se indignar.(Darcy Ribeiro)

 

Só se fala nisso. Os jornais impressos lançam cadernos exclusivos. Os noticiários no rádio e na televisão dedicam blocos inteiros para abordar o assunto. Surgem programas de debates de todos os tipos. De comentaristas esportivos a ex-atletas, passando por atores e atrizes, músicos e colunáveis, todos parecem dotados de uma licença poética para opinar sobre resultados, lances e escalações. Fazem prognósticos como se fossem cientistas, criticam como se pudessem nortear decisões.

As cidades ganham um colorido em verde e amarelo. Bandeiras tremulam nas sacadas dos edifícios, nas janelas dos veículos, nas mãos dos pedestres. As ruas ficam desertas durante os jogos, o comércio fecha, a indústria para.

Enquanto isso, projetos deixam de ser votados no Congresso, empresas adiam investimentos, escândalos políticos são engavetados pela memória.

Há pouco mais de 20 anos, mais precisamente em janeiro de 1984, uma campanha pelas eleições diretas para presidente da República reuniu 300 mil pessoas no centro de São Paulo. Em agosto de 1992, foi a vez da manifestação popular pelo impeachment do então presidente Fernando Collor de Mello reunir mais de 500 mil pessoas em 17 cidades.

Antes destes eventos, podemos mencionar 1968, o “ano que não terminou”, e a abertura política celebrada pela lei da anistia aos cassados pelo regime militar, decretada em agosto de 1979. Mobilizações de caráter cívico parecem ocorrer neste país em ciclos de dez anos. Estamos atrasados...

A pátria de chuteiras hasteia suas bandeiras apenas a cada quatro anos por pacotes de alegria de 90 minutos. Em torno da bola, mostra uma capacidade ímpar de união e civismo. Quisera eu ver igual demonstração de organização por outras causas. Pela educação, pela saúde, pelo controle dos gastos públicos, pela redução da carga tributária, pela segurança, pela redução das desigualdades sociais, pela ética na política.

Em vez disso, optamos por enaltecer atletas que, salvo exceções, esqueceram o significado da palavra humildade. Fazemos apostas e comentários que não levam a nada. Discutimos sobre as decisões equivocadas de um treinador que age exatamente como a maioria dos líderes de nossas empresas, desperdiçando talentos em defesa de sua inflexibilidade.

Com telas e telões como coliseus e jogadores como gladiadores, temos nosso devotado circo. Com o bolsa-família, o aumento do salário mínimo e a correção da tabela do imposto de renda, temos nosso pão. Descalços, desdentados, descamisados, mas brevemente felizes.

Imperadores da Roma Antiga devem estar orgulhosos de seu legado milenar.





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Quando ganhar é não perder ( Esportes - Jorge Azevedo )

:: Os números dão moral ao time do Bahia ( Esportes - Ruy Matos )

:: Alegria dos tricolores e tristeza dos rubro-negros baianos ( Esportes - Ruy Matos )

:: Sinal vermelho na Toca do Leão ( Esportes - Ruy Matos )

:: Sinal amarelo para os times baianos ! ( Esportes - Ruy Matos )

:: O valor de uma medalha olímpica ( Esportes - Jorge Azevedo )

:: Um divisor de águas ( Esportes - Ruy Matos )

:: Salve a República Federativa da canalhice ! ( Esportes - Ruy Matos )

:: Lionel Messi é pentacampeão na BOLA DE OURO ( Esportes - Ruy Matos )

:: Cautela e caldo de galinha são importantes ( Esportes - Ruy Matos )

:: Cautela e caldo de galinha são importantes ( Esportes - Ruy Matos )

:: Nem sempre as torcidas levam equipes às vitórias ( Esportes - Ruy Matos )

:: A torcida esperava muito mais do Bahia ( Esportes - Ruy Matos )

:: Uma rodada boa para o Esporte Clube Bahia ( Esportes - Ruy Matos )

:: O Bahia merece ser criticado ( Esportes - Ruy Matos )

:: Um jogo sem nenhuma importância ( Esportes - Ruy Matos )

:: Bahia e Vitória: dois momentos diferentes ( Esportes - Ruy Matos )

:: O Felipe Scolari estava certo ( Esportes - Manoel Tupyara )

:: Não dá para aceitar ! ( Esportes - Ruy Matos )

:: Atestado de incompetência ( Esportes - Ruy Matos )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo