-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Religião Cristã
 
Alessandro Mendonça

[ Alessandro Mendonça ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Formado em Teologia pela Faculdade Teológica Batista Nacional (DF) em 1997 e ordenado Pastor batista em 1998.

 

O Fator Efraim


O livro do Gênesis conta a incrível história de José e alguns outros escritores bíblicos (Lucas em At 7:9,10 e Davi em Sl 105:16-18) fazem referência a ele lançando luz sobre as causas de seu sucesso, mas é dos lábios de José, quando dá nome ao segundo de seus filhos (Efraim) que obtemos a chave que possibilita a interpretação do mistério que une angústia e prosperidade numa mesma e emocionante trajetória:

E ao segundo (filho), José chamou Efraim; porque disse: Deus me fez fecundo na terra da minha aflição. (Gênesis 41:52)

José foi "próspero" enquanto escravo. “O Senhor estava com José, de modo que este prosperou e passou a morar na casa do seu senhor egípcio. Quando este percebeu que o Senhor estava com ele e que o fazia prosperar em tudo o que realizava, agradou-se de José e tornou-o administrador de seus bens” (Gênesis 39:1-4). José recebeu duas "promoções" enquanto esteve na casa do oficial Potifar. Note que o texto diz que o Senhor "estava com José" e o fez "prosperar". Que "prosperidade" foi essa? José, que então morava nos aposentos reservados aos escravos "passou a morar na casa de seu senhor". Posteriormente, quando Potifar percebe que o Deus de José o estava abençoando, promove-o à gerente de sua propriedade. Pode soar estranho, mas a prosperidade não é incompatível com a condição servil. José continuava sendo um trabalhador não assalariado e ainda assim era um "escravo rico". Seu patrimônio crescente era feito de algo raro em nossos dias: sermos pessoas dignas da confiança de outros.

Nesse sentido, podemos fazer uma rica reflexão sobre quais (alguns) dos ASPECTOS DA PROSPERIDADE revelados na vida de José.


1 – DEUS É A CAUSA  - “DEUS me fez fecundo...”

. Não é o bom comportamento - Muitos poderão dizer que José foi próspero porque era obediente, mas a Bíblia não diz isso em parte alguma. José era um ser humano e, como tal, falível. Possuía virtudes marcantes, mas não foi perfeito. A sua condição de exilado, escravo e presidiário não tinha relação com qualquer pecado por ele cometido assim como sua "fecundidade" não derivava de seus atos de obediência. A causa de uma e de outra coisa era uma só: o próprio Deus de José. É isso que diz o Salmo 105:16-18 - “(O Senhor)... mandou vir fome sobre a terra e destruiu todo o seu sustento; mas enviou um homem adiante deles, José, que foi vendido como escravo. Machucaram-lhe os pés com correntes e com ferros prenderam-lhe o pescoço até cumprir-se a sua predição e a palavra do Senhor confirmar o que dissera". José era um "predestinado"  - o que o próprio José confessa diante dos irmãos posteriormente: "... não fostes vós que me enviastes para cá, senão Deus, que me tem posto por pai de Faraó, e por senhor de toda a sua casa, e como regente em toda a terra do Egito." (Gn 45:8). 

Não são as condições - José só teve condições favoráveis para o Mal. Em seu lugar muitos teriam blasfemado, desistido, entrado em depressão, dado uns "pegas" na mulher do patrão e roubado seu patrimônio assim que tivesse oportunidade. José chama o Egito de "terra da minha aflição". Mas, mesmo depois de superar todas as dificuldades e conquistar a confiança do Faraó, José não se gaba de ser uma espécie de self made man (a descrição típica dos americanos para o sujeito conquista o sucesso pelo próprio esforço). Pelo contrário. Efraim nasce no tempo da prosperidade, mas José não bate no peito dizendo: "Eu sou o cara. Venci na vida apesar de tudo", ele diz (e não apenas diz, mas nomeia um dos filhos como um memorial) que Deus, Ele sim, o fez "fecundo na terra de sua aflição".
Não é o apoio/suporte familiar - É difícil obter sucesso na vida sem o apoio da família. Todavia, o texto não fala de "sucesso" nos termos em que se costuma falar hoje em dia. A Bíblia falar, sim, em ser "fecundo", ser produtivo, fértil, próspero. Um tipo de prosperidade que só vem de Deus. José não apenas não teve o apoio da família, José foi banido dela e cresceu à margem de qualquer suporte familiar. 

2 – FECUNDIDADE É A CONSEQUÊNCIA - "Deus me fez FECUNDO..."

Escravo fecundo, presidiário fecundo, administrador fecundo - Quando se é escolhido por Deus, o sujeito é fértil em qualquer lugar. Quando pensamos em termos de "sucesso" é comum considerarmos o local onde estamos como inadequado ou como cerceador de nossos talentos. "Preciso sair dessa cidade miserável", "Só terei sucesso quando sair de casa, quando largar esse emprego...", mas não é assim com quem é escolhido por Deus. A fecundidade é sempre e é em qualquer lugar. O tempo da fecundidade é AGORA – José não se tornou PRODUTIVO apenas depois de sua exaltação, não alcançou o SUCESSO. Ele foi um sucesso. Desde sempre. 

3 – AFLIÇÃO É A CIRCUNSTÂNCIA - "Deus me fez fecundo na TERRA DA MINHA AFLIÇÃO"

A aflição não impede a fecundidade - É interessante. Muitos séculos depois, o evangelista Lucas, no livro de Atos, faz uma relevante referência a José: “Os patriarcas, movidos de inveja venderam José para o Egito, mas Deus era com ele e livrou-o de todas as suas tribulações e lhe deu graça e sabedoria ante o Faraó...” (Atos 7:9,10...). Deus "livrou-o de todas as suas tribulações" diz o texto sagrado. Todavia o mesmo José diz que foi fecundo na terra de sua "aflição". Esse texto faz eco ao que o salmista diz "Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei" (Sl 91:15). O "livramento" não é tanto o "escape", mas sim "a companhia". Deus entra na aflição conosco e nos protege do Mal que a aflição produz. Não é o exílio que nos mata, não é a rejeição de nossos irmãos que nos fere, não é a prisão que nos adoece. É a forma como reagimos a tudo isso. Pode ser que Deus nem sempre impeça que o Mal nos sobrevenha, mas Ele sempre impedirá que ele nos penetre e nos consuma e, ao contrário, Ele fará com que sejamos produtivos apesar de, fecundos apesar de, felizes apesar de. Pois todos nós que cremos em Deus e o temos por nossa companhia, temos em nós o "Fator Efraim" - um fertilizante divino à prova de pragas, de intempéries ou da falta de água, luz ou solo apropriado - que nos fará dar fruto abundante mesmo na terra de nossas aflições, aqui e agora. 





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Mais ficção e menos conhecimentos bíblicos ( Religião Cristã - Ruy Matos )

:: Avivamento e convicçao de pecado ( Religião Cristã - Silaell Dantas )

:: Bendito seja o Deus da nossa salvaçao ( Religião Cristã - Silaell Dantas )

:: A inegociável Palavra de Deus ( Religião Cristã - Silaell Dantas )

:: Tempos difíceis profetizados por Jesus Cristo ( Religião Cristã - Ruy Matos )

:: Se Tu És Igreja de Deus ( Religião Cristã - Alessandro Mendonça )

:: Por Se Multiplicar a Iniquidade ( Religião Cristã - Alessandro Mendonça )

:: O Paradoxo de Epicuro ( Religião Cristã - Alessandro Mendonça )

:: A Multiplicação Dos Pães E Peixes ( Religião Cristã - Alessandro Mendonça )

:: Filhos orientados para a fé ( Religião Cristã - Carlo Dionei )

:: Importa antes obedecer à Deus ( Religião Cristã - Alessandro Mendonça )

:: Perigosas polêmicas religiosas ( Religião Cristã - Ruy Matos )

:: Lidando com reclamações ( Religião Cristã - Alessandro Mendonça )

:: O missionário viável - alguém que torna a vida melhor onde quer que esteja ( Religião Cristã - Alessandro Mendonça )

:: As verdades sobre a Videira ( Religião Cristã - Linaldo Lima )

:: A Verdade Está Com Os Símplices ( Religião Cristã - Alessandro Mendonça )

:: A vida que somente Ele dá ( Religião Cristã - Linaldo Lima )

:: A Triade da Graça ( Religião Cristã - Linaldo Lima )

:: O Sucesso é... Ser Um Escolhido! ( Religião Cristã - Alessandro Mendonça )

:: Milagres ( Religião Cristã - Carlo Dionei )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo