-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Atualidades
 
Wallace Moura

[ Wallace Moura ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Empreendedor. Fundador do Portal Parnanet e Idealizador do Gosto de Ler.

 

Tristen Kurilla, assassino de 10 anos de idade, pode ser condenado como adulto


Neste fim de semana, na Pensylvânia, Tristen Kurilla, um menino de 10 anos de idade, se irritou quando uma senhora de 90 anos gritou com ele. Ele tomou a bengala, colocou no pescoço da idosa, enquanto a socava continuamente. A idosa não resistiu ao ataque.

Tristen está sendo processado como adulto, pelo crime de homicídio com agravante de violência. Na Pensylvânia o crime de homicídio não consta na categoria de crimes juvenis, e portanto, um assassino menor de idade é processado como adulto.


Para nós, Brasileiros, acostumados com a impunidade, a lei Americana pode soar muito severa. E talvez, para essa idade, realmente seja. Mas precisamos parar de brincar de mundo perfeito quando se trata de menores infratores. Nossos jovens de 14 anos já não brincam mais de boneca e carrinho, como antigamente. Se amadurece muito cedo, pela quantidade de informações que recebem, via TV, Internet, etc. E portanto, são capazes de compreender com exatidão as diferenças entre certo e errado, bem como são capazes de arcar com consequências de seus atos.

Enquanto nos Estados Unidos menores respondem pelos seus atos, tendo inclusive seus rostos divulgados em noticiários, no Brasil menores portam metralhadoras, mas “tadinhos”, não podem ter seu rosto mostrado. E quando matam, tem uma pena máxima ridícula de 3 anos, num regime prisional que mais parece uma cidade do crime. Numa conversa de nosso jornalista com um menor infrator, apreendido (nem dizer que está preso podemos),  perguntamos em que ele gostaria de trabalhar quando saísse dali.  A resposta:  “Trabalhar, você tá louco? Trabalhar um mês pra ganhar o que eu ganho numa única venda de drogas?!!”

Menor armado

É essa nossa realidade. Queremos ruas seguras, mas policiais predem e a “justiça” solta.  De que vale o policial arriscar sua vida diariamente?

deixe seu comentário abaixo e divulgue esta matéria em seu facebook. 





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Massacre na Flórida ( Atualidades - Jorge Hessen )

:: Penso, logo tenho opinião ( Atualidades - Fabiana Barros )

:: Malmequer, bem-me-quer, malmequer: a vitória da corrupção no paraíso chamado Brasil ( Atualidades - Elisabeth Camilo )

:: Onde está esta de Greve Geral? ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: Nosso pobre Brasil - caso 1 ( Atualidades - Elisabeth Camilo )

:: Tudo pode acabar amanhã ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: A internet induz a erros ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: Geração sem-sem ( Atualidades - Tom Coelho )

:: A internet induz a erros ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: Mudança de atitudes ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: O aborto pode ser um ato de amor ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: Do osso à patente. ( Atualidades - José Flôr )

:: O anel e a memória ( Atualidades - Elisabeth Camilo )

:: Preso é ser humano e o ser humano é mutável ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: Guerra nuclear seria possível? ( Atualidades - Jorge Hessen )

:: Lindo Rio de Janeiro ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: Papel da Internet na vida das pessoas ( Atualidades - Luisa Lessa )

:: Quando prioridade deixa de ser ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: O Brasil de ontem e o Brasil de hoje ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: O ocaso de um rei ( Atualidades - Jorge Azevedo )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo