-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Atualidades
 
Elisabeth Camilo

[ Elisabeth Camilo ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Tradutora, jornalista e mestra em Letras - Linguagem e Memória Cultural.

 

Modificaçao dos talentos do século XXI

Até pouco tempo, talentosa era uma pessoa que possuía uma capacidade especial, qualquer uma.  Por exemplo, era talentoso o homem que mesmo sem ler e escrever, executava tarefas para as quais ler e escrever eram atividades importantes.

            Talentoso era meu pai que, com apenas a quarta série do ensino fundamental, fazia o imposto de renda de todos os amigos e também minha avó que sem saber ler ou escrever, fazia “contas de cabeça” em frações de segundo.

            Cheia de talento era a professora que domava seus irrequietos alunos com criatividade ou a mulher que remendava as roupas com tamanha perfeição que pareciam novas após a arte.

            Não é o que vemos, todavia, hoje, quando para se ser talentoso ou famoso, é preciso fazer algo que chame a atenção da mídia de forma espetacular, na estratégia mais negativa que se possa imaginar.  Então, uma atriz vai à praia e, ao retirar a canga, demonstra um lindo par de coxas.  Notícia espetacular: fulana de tal exibe belo par de coxas na praia xxxx e viraliza na Internet.  Alguém sai da boate acompanhada com outro alguém e, então, se torna evento espetacular -  fulana é vista com sicrano saindo de madrugada da boate xxxx.    De fato, para ser reconhecido como talentoso, no presente tempo, é preciso fazer selfie sensual, mostrar os seios, as pernas, beijar em lugar cheio de jornalistas, aparecer com alguém logo depois do divórcio, cometer um erro de português na entrevista no show da Ana Maria Braga... 

            Deixou de ser inspirador o ato de qualquer pessoa ser boa no que faz, de trabalhar com esmero, de ganhar medalhas por honra ao mérito, de vencer a doença, de ser capaz de dar a volta por cima quando tudo se desaba.  Deixou de ser parametrizado o ser que planta verdura orgânica no terreno abandonado, que dirige o trator na lama para retirar dela os caminhões da Globo, a enfermeira que cuidou do doente sem o conhecer por longas semanas.  Ganha evidência a mulher de bumbum grande, de coxas grossas, o mendigo de olhos azuis, a sem-terra que era linda, a anônima que nadou nua na piscina de um hotel...

            Onde está o direto à privacidade?  Por que não se pode ir à praia tendo um corpo escultural?  Por que para ser famoso/a, é preciso fazer ensaios sensuais, sair na capa da revista masculina ou ser considerada a vendedora de hot dog mais sexy de algum lugar?

            Onde estão as homenagens para a professora cujos todos os alunos tiveram notas altas no ENEM?  Onde está o marceneiro que utilizou madeira envelhecida e criou um balcão para o atendimento na ONG?  Onde está o anônimo que enfeita nossos olhos e inspira nossa alma quando planta flores no caminho?            Inverteram-se   os valores.  Perdemos os verdadeiros talentos.  E não temos escolha – ou aceitamos isso ou seremos os nerds chatos e inconformados com os rumos que a humanidade resolvei seguir...





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Malmequer, bem-me-quer, malmequer: a vitória da corrupção no paraíso chamado Brasil ( Atualidades - Elisabeth Camilo )

:: Onde está esta de Greve Geral? ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: Nosso pobre Brasil - caso 1 ( Atualidades - Elisabeth Camilo )

:: Tudo pode acabar amanhã ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: A internet induz a erros ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: Geração sem-sem ( Atualidades - Tom Coelho )

:: A internet induz a erros ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: Mudança de atitudes ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: O aborto pode ser um ato de amor ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: Do osso à patente. ( Atualidades - José Flôr )

:: O anel e a memória ( Atualidades - Elisabeth Camilo )

:: Preso é ser humano e o ser humano é mutável ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: Guerra nuclear seria possível? ( Atualidades - Jorge Hessen )

:: Lindo Rio de Janeiro ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: Papel da Internet na vida das pessoas ( Atualidades - Luisa Lessa )

:: Quando prioridade deixa de ser ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: O Brasil de ontem e o Brasil de hoje ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: O ocaso de um rei ( Atualidades - Jorge Azevedo )

:: Reflexões sobre o Brasil 01 ( Atualidades - Elisabeth Camilo )

:: Rio de Janeiro e Ouro Preto ( Atualidades - Nylton Batista )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo