-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Política
 
Jorge Azevedo

[ Jorge Azevedo ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Paisagista, Decorador, Professor e Poeta

 

O processo de impeachment da presidente Dilma

Estou pensando... Verdade, estou pensando! Também penso...

Estou pensando sobre esse tal negócio de impeachment. Quem realmente foi o autor e quando ele começou?

Quem deu o pontapé inicial ao processo de impeachment não foi a oposição, por incrível que pareça, não foi a oposição e nem a população brasileira quem deu o pontapé inicial ao processo de impeachment da presidente (ela, esdruxulamente gosta de ser chamada de presidenta e um bocado de subalternos, lambedores, tratam-na, atropelando covardemente a gramática, de presidenta). Quem deu o pontapé inicial ao seu processo de impeachment foi em primeiro lugar a própria presidente quando relegou a função de presidente e se alcunhou como presidenta e veio a seguir a avalanche de pontapés.

O seu partido, o PT, começou a colocar pedras em seu caminho, pois, de repente a presidente deixou de ser submissa e tentou ser titular. A presidente arvorou-se do direito de ser presidente passando por cima do presidente que presidia sem assinar papel.

Retornemos um pouco antes, quando a própria presidente abriu as portas para o seu processo de impeachment. Muitas vezes, podem vasculhar meu Facebook durante a campanha presidencial, eu afirmei categoricamente, diversas vezes e tive discussões homéricas com defensores desse governo, pois, eu dizia, podem retroagir em meu Facebook e confirmar... Eu dizia "o brasileiro conhecerá o verdadeiro Brasil a partir de 1º de janeiro. Esse Brasil mostrado pela candidata Dilma é o Brasil de mentira", afirmei inúmeras vezes, durante a campanha, ou seja, a própria presidente abriu as portas para o seu próprio de impeachment.

Voltemos aos dias atuais. Quem escancarou o processo de impeachment, mais uma vez, sempre esteve dentro do governo e muito, muito próximo. Qual foi o pensamento de Lula quando começo a espinafrar sua pupila? Ele dificultaria o seu governo, já fragilizado pela vaidade da mulher em ser presidente; já fragilizada pela incapacidade de humildade no relacionamento com seus pares subalternos, ela é a figura mor do sistema; já fragilizada pela inercia em combater deslizes em seu governo, ele entraria como o salvador "da pátria" e voltaria fortalecido para concorrer em 2018. O que certamente ele não contou é que seriam descobertas as suas ligações com os corruptos e corruptores da república. Ele não contava que necessitaria de salvo conduto, felizmente veio à publico, senão, estaria o senhor Lula hoje, ministro. Ele não contava que mentiras seriam reveladas e o que aconteceu? O tiro saiu pela culatra e o processo de impeachment ganhou forças dentro da casa da presidente, através de pessoas ligadas diretamente à ela, da confiança dela.

A oposição e o povo brasileiro apenas pegou carona no que era defendido em surdina dentro da casa da presidente e ela, nesse caso a defendo, inocentemente deixou-se afagar pelos seus algozes, imaginando que os seus algozes eram sua tábua de salvação. Quando o senhor Lula disse que o governo de sua pupila estava sendo péssimo, ele quis dizer "está na hora de você sair e deixar o caminho livre para mim", infelizmente para ele, surgiu em seu caminho uma pedra e a pedra teve nome "juiz Sergio Moro" e a trama ganhou caminhos descontrolados, perderam o rumo e o que aconteceu?

Está aí o que aconteceu. A presidente afastada, Lula rendido, o PT dinamitado e o Brasil caminhando para a falência... Mas, vibram os brasileiros, os jogos olímpicos começaram e jogam a culpa nas costas de Eduardo Cunha?





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Encontro de exércitos ( Política - Jorge Azevedo )

:: Se todos são inocentes, quem são os culpados? ( Política - Jorge Azevedo )

:: Céus da Síria ( Política - Jorge Azevedo )

:: O valor do meu voto ( Política - Jorge Azevedo )

:: O pesadelo era sonho ( Política - Jorge Azevedo )

:: O poder da vergonha II ( Política - Manoel Tupyara )

:: O Poder da Vergonha I ( Política - Manoel Tupyara )

:: A democracia não merece isto. ( Política - Manoel Tupyara )

:: O Brasil político e seus políticos ( Política - Jorge Azevedo )

:: O processo de impeachment da presidente Dilma ( Política - Jorge Azevedo )

:: Faltou cimento, a casa caiu ( Política - Jorge Azevedo )

:: Constrói-se nova mentalidade nacional ( Política - Nylton Batista )

:: Brasil - Crise de Identidade 1 ( Política - Elisabeth Camilo )

:: Acordo da polêmica II ( Política - Nylton Batista )

:: Quem não tem cão, caça com gato - ou o Brasil que não queremos ( Política - Elisabeth Camilo )

:: As Mil Palavras ou Eu preciso me comunicar ( Política - Elisabeth Camilo )

:: A sociedade que eu quero viver ( Política - Jorge Azevedo )

:: Concepção negativa de pobreza ( Política - Luisa Lessa )

:: Por que se é contra a cpmf ( Política - Nylton Batista )

:: Os males da democracia ( Política - Roberto Bastos )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo