-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Crônicas e Poesias
 
Jorge Azevedo

[ Jorge Azevedo ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Paisagista, Decorador, Professor e Poeta

 

Virtudes que faltam em mim

Duas virtudes em mim eu gostaria de exercitar, duas virtudes buscadas e não encontradas em mim...

Gostaria imensamente de ser... Crítico e polêmico. Polêmico e crítico.

Hão de indagar-me, certamente... Porquê? Por quê? Para quê? Hão de interrogar-me nas esquinas quando eu passar e quando eu não passar nas esquinas, hão de me inquirir através de mensagens virtuais.

Sem motivos, sem razões, sem explicações... Eu gostaria de ser crítico e polêmico, ou, polêmico e crítico. A ordem dos fatores não alteraria o produto.

Fosse eu crítico, me debruçaria sobre revistas e jornais, leria suas manchetes e matérias e externaria o meu pensamento, de forma pessoal, claro. E externando meu pensamento, de forma pessoal, claro, falaria o que pretendem dizer e não conseguem, tantos que, como eu, também gostariam de ser críticos, e eu falaria da falência de nossa educação e deflagraria um rosário de insatisfações dentro e fora dos grandes centros e certamente me perguntaria... 

Porquê o sistema não acaba com a industrias dos cursinhos inseridos e transformados em "Ensino Médio"? Nem precisa muita coisa para acabar com a fabrica de enriquecer empresários que transformaram o nosso 2º Grau em máquina de fabricar dinheiro, bastava acabar com os vestibulares... Concluído o 2º grau o ingresso ao 3º grau torna-se automático. Não é assim na passagem do 1º grau para o segundo grau? 

Feliz ou infelizmente não sou crítico e não sugiro ideias para empobrecer os donos de escolas e cursinhos do do Ensino Médio, preocupados com os cifrões e despreocupados com o aprender dos seus enriquecedores.

Fosse eu polêmico, perguntaria aos administradores chefes, sejam eles, Presidentes da República, Governadores de Estados e Prefeitos de Cidades... Vale a redundância, vale. Fosse eu polêmico de fato, arguiria a estes para que criar cargos comissionados se há tantos concursados capazes que poderiam ser promovidos, e para que convidar "amigos" para serem Ministros e Secretários se há dentro dos ministérios e secretarias, profissionais de carreira mais capacitados que os convidados por serem amigos?

Não sou crítico, ainda bem e nem sou polêmico, ainda bem. 

Fosse crítico tocaria em um assunto dolorido, mas, desrespeitoso. Falo do tratamento do câncer no Brasil. Como é dolorosa e triste essa doença. Como se torna degradante e injusta e como se tornam desumanos os administradores desse país quando se defrontam com o câncer. 

Citarei somente alguns exemplos mais recentes... 

Os ex-presidentes Lula e Dilma se viram atacados pelo câncer... Eles gritavam a pleno pulmão que o sistema de saúde brasileiro é de referência e acham que o povo está bem assistido... Esqueceram que Deus é justo e dando uma oportunidade de remissão a eles, permitiu que o câncer os atacasse e eles foram acometidos de câncer, o que fizeram? Jogaram às favas o SUS que eles elogiam e defendem e foram tratar-se na medicina privada. Ainda bem que não sou crítico, se fosse perguntaria a eles... 

Não acreditam no SUS que vocês elogiam? 

Ainda bem que não sou polêmico e nem crítico, ainda bem. Fosse crítico e polêmico perguntaria ao presidente Temer...

"Presidente, qual a razão do senhor não acreditar em homens honestos e éticos para fazer parte do seu governo?"

Ainda bem que não sou, crítico e nem polêmico, ainda bem.

Recife, 27 novembro 2016





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: O rótulo da garrafa de vinho ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Não me provoquem depressão ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Eu quero ser adotado, por favor, me adote... ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Eu pensando em você ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Quando a tarde parece que dorme ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Canto a um momento de melancolia ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: O nascer do amor ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Tentações ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Lágrimas e lágrimas ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Violência contra a mulher não é somente o murro que transfigura ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: O valor de um ponto ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Xis da questão ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Saudade de quem amo ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: A ultima pedra ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Já vi anjos ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Palavras de um Anjo ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Saudade dos olhares ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Uma das minhas namoradas ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Aposentando a aposentadoria ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Você, o amor de minha vida ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo