-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Crônicas e Poesias
 
Jorge Azevedo

[ Jorge Azevedo ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Paisagista, Decorador, Professor e Poeta

 

A energia do chão

Estou com vontade
de me deitar no chão
para sentir a energia
vinda do centro da Terra,
para ouvir, como ouviam,
os silvícolas, os passos
dos cavalos selvagens
correndo soltos no prado.

Estou com vontade
de me deitar no chão
para sentir o frio do piso
entrando em meu corpo,
invadindo minha corrente
sanguínea, e me levar
a um tempo, em que eu
me deitava no chão
para ver a noite passar.

Estou com vontade
de me deitar no chão
para ver se sinto o cheiro
dos passos dela, antes
dela partir com a mala,
sem sorriso nos lábios,
com lágrimas nos olhos,
sem dizer uma palavra
tanta era a raiva dela
quando ela partiu.

Estou com vontade
de me deitar no chão
para imaginar como era
o dormir dos povos antigos
antes de inventarem o colchão,
dentro de cavernas sem portas,
sem grades e sem cadeados,
sem precisar se proteger,
se defendendo dos ladrões.

Estou com vontade
de me deitar no chão
para sentir o corpo doído
em solidariedade a tantos
que dormem no chão
por não ter uma casa,
um quarto para dormir,
não ter cama para forrar,
sem travesseiro de espuma
para descansar a cabeça.

Estou com vontade
de me deitar no chão,
mas, se eu me deitar
no chão de minha casa
não sentirei nada
do que eu queria sentir
se me deitasse mesmo,
jogado e largado no chão.





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: A ultima pedra ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Uma das minhas namoradas ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Aposentando a aposentadoria ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Você, o amor de minha vida ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: A energia do chão ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Palco ou plateia ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: O amor é um sentimento interino ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Minha derradeira roupa ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: A morte dos Três Patetas ( Crônicas e Poesias - Manoel Tupyara )

:: O homem na praça ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Eu, você, nós ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Desabrigo ( Crônicas e Poesias - Ana Fabyely Kams )

:: Fábrica de pirulitos ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Sal ou mel ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: O viajante solitário ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Labirinto da felicidade ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Folhas sem escolhas ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: A morte do prisioneiro ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Ensurdecedor grito do silêncio... ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: A obra poética ( Crônicas e Poesias - Luisa Lessa )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo