-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em História e Literatura
 
Roberto Bastos

[ Roberto Bastos ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Historiador, professor de História, monarquista, budista, ex-músico e eterno estudante de artes marciais.

 

A arte barroca.


Desenvolvida no Séc. XVII (1600-1750) através da conjunção das técnicas avançadas e o grande porte da Renascença com a emoção, a amplitude e o drama do Maneirismo. O Barroco se originou na Itália, em 1600, porém não se desenvolveu de forma homogenia, pois ocorreram produções diferentes entre diversos artistas em outros países" style="font-size:12pt;line-height:115%">[1].

Esta arte estava inserida no contexto da Contra-Reforma (Sécs. XVI e XVII), quando os papas se dispuseram a financiar as obras artísticas para manifestar o triunfo da fé católica e atrair novos adeptos através da linguagem artística[2].

O êxtase de Santa Teresa DAvila

Contudo, o Barroco contrastava do Renascimento, pois dava ênfase à emoção e não ao racionalismo, característico do Renascimento, valorizava o dinâmico em contrapartida ao estático.[3]

A Escola de AthenasA Deposição por Caravaggio

Por volta do Séc. XVII a arte barroca atingiu até a música concedendo novos recursos, foram acrescentados outros modos, sendo aproveitados mais dos modos jônico e eólico (maiores e menores, respectivamente). Surgiram ilustres gênios da música barroca, tornando-a cada vez mais bela, como Antonio Vivaldi, Domenico Scarlatti, Johann Sebastian Bach e outros. A partir desta conjuntura nasce os ritmos instrumentais que utilizam a valorização das emoções, principalmente o sentimento de fé.


No Brasil o estilo artístico se desenvolveu durante o Séc. XVIII, associado à religião católica, embora haja edifícios civis com este estilo. Sendo que duas linhas caracterizam o estilo barroco no Brasil colonial: a primeira linha, encontramos igrejas com trabalhos feitos em relevo na madeira e coberta por finas camadas de ouro, com janela, cornijas e portadas decoradas com detalhados trabalhos de esculturas, que são encontradas em regiões enriquecidas pelo comércio de açúcar e pela mineração. [4]

A segunda linha se caracteriza pela modéstia e pela participação de artistas mais inexperientes e menos famosos em virtude de serem regiões mais pobres, ou seja, que não possuíam açúcar ou mineração. O barroco no Brasil ajudou a construir a nossa identidade com seus estilos arquitetônicos espalhados pelo país.[5]

Facahda da Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte em São Paulo

Sendo assim, a arte barroca é uma manifestação artística que marcou épocas e colaborou com o processo civilizatório no mundo e no Brasil, formando identidade e imprimindo a continuidade refinada da fé católica pelo mundo.

Notas e referências bibliográficas:

[1] STRICKLAND, Carol – Arte Comentada: da pré-história ao pós-moderno – Ediouro – Rio de Janeiro – R.J. – 2002 – Pág. 46. PROENÇA, Graça – História da Arte – Editora Ática – São Paulo – S.P. – 2001 – págs. 102 e 103.

[2] STRICKLAND, Carol – Op. Cit. – Pág. 46.

[3] PROENÇA, Graça – Op. Cit. – pág. 103.

[4] Idem – Pág. 196.

[5] Idem – Ibidem.








Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: A arte barroca. ( História e Literatura - Roberto Bastos )

:: Remanso da vida ( História e Literatura - Luisa Lessa )

:: Ter bons amigos é ter mais saúde e felicidade ( História e Literatura - Luisa Lessa )

:: Um olhar sobre o ensino de português ( História e Literatura - Luisa Lessa )

:: O português é uma realidade monolítica no Brasil? ( História e Literatura - Luisa Lessa )

:: História Cultural: o Rock n’ Roll brasileiro da década de 1980. ( História e Literatura - Roberto Bastos )

:: Década de 1970 – O contexto musical do Brasil: o Estrangeirismo. ( História e Literatura - Roberto Bastos )

:: O que é a verdade? ( História e Literatura - Luisa Lessa )

:: Epiteto: Filósofo e escravo. ( História e Literatura - Roberto Bastos )

:: Apreciação literária: Paz Guerreira de Talal Husseini. ( História e Literatura - Roberto Bastos )

:: Ariano e sua eterna luta contra moinhos que não são de ventos. ( História e Literatura - José Flôr )

:: História das mentalidades: O Esperanto. ( História e Literatura - Roberto Bastos )

:: Coração da Mata ( História e Literatura - Luisa Lessa )

:: O redescobrimento do Heliocentrismo e da esfericidade da Terra. ( História e Literatura - Roberto Bastos )

:: Considerações literárias: diários, semanários e mensários...qual é a melhor escolha? ( História e Literatura - Roberto Bastos )

:: Quinze de novembro de 1889 – O golpe da República e a interrupção do processo civilizatório. ( História e Literatura - Roberto Bastos )

:: A arte de viver só ( História e Literatura - Luisa Lessa )

:: A desesperança em Wander Piroli ( História e Literatura - Lecy Pereira )

:: O mito da palavra Saudade ( História e Literatura - Luisa Lessa )

:: A Cultura do hedonismo e o Vale+ Cultura ( História e Literatura - Mauro Moura )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo