-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Justiça & Direito
 
Yuri Nascimento Costa

[ Yuri Nascimento Costa ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Advogado. Interesse em empreendedorismo, inovação, tecnologia e comunicação.

 

Como posso desenvolver meu marketing pessoal enquanto advogado?

A competitividade no mercado jurídico exige que o advogado assuma uma postura criativa e estabeleça diferenciais com o objetivo de se distinguir dentre tantos concorrentes. Existem diversos pontos que podem destacar a figura do advogado no seio jurídico, como, por exemplo, o marketing pessoal, tema este que será tratado nesse breve relato.

O marketing pessoal corresponde ao pensamento e uso de ações estratégicas alicerçadas pelos conceitos do planejamento estratégico em prol do crescimento pessoal e profissional de um indivíduo.

A partir desse cenário o advogado pode construir um plano estratégico o qual permite um crescimento integrado de cinco pontos essenciais para seu composto, quais sejam: a aparência pessoal, a saúde individual, o conteúdo humanístico, a postura física e profissional e a comunicação.

Vale lembrar que a aparência pessoal é extremamente relevante no meio jurídico. O advogado deve entender que o seu contexto de atuação profissional exige um cuidado constante com sua aparência devido à credibilidade, confiança e solidez que devemos passar aos clientes e demais operadores do Direito.

A partir desse pensamento o advogado deve compreender que ambientes formais exigem vestes formais. Outro ponto importante no trabalho da imagem do advogado é a higiene pessoal. Se o advogado decide ter uma barba volumosa, então que ele cuide diariamente para que não se transmita uma aparência relacionada à desorganização e falta de zelo. Lembre-se que a sua imagem e o seu conteúdo técnico compõem os dois pilares da sua empresa, que se frise, é você mesmo.

Cuide de sua higiene pessoal, se vista de forma adequada aos atos jurídicos praticados e sua imagem estará atrelada a atributos subjetivos que atraem clientes e solidificarão a relação com os já existentes.

Não faço qualquer tipo de apologia em favor de atitudes “ostentação”, mas para que sua imagem sempre possua um caráter positivo no consciente dos clientes se atente a higiene pessoal e sua aparência.

O segundo ponto é a saúde do advogado. Mas o que isso tem haver com marketing pessoal? Tudo! O individuo é o objeto a ser pensado nesse planejamento estratégico e a saúde mental e física desse ser humano representa uma base sólida para que todos os atributos subjetivos almejados sejam transmitidos espontaneamente.

Bons hábitos irão estimular melhorias na rotina do advogado. Cada um possui um caminho diferente para alcançar esse objetivo, contudo, existem algumas atitudes que melhoram a qualidade de vida de cada ser humano.

Elenco quatro ações essenciais para essa mudança: Acorde cedo e evite perder noite; gira seu tempo de forma mais saudável (hoje existem aplicativos eficientes que podem lhe ajudar a gerir seu tempo); faça atividade física e tenha uma alimentação saudável.

Essas ações trarão benesses ao seu humor, confiança e disposição que são essenciais para a difusão de suas qualidades.

O desenvolvimento de conteúdo humanístico permitirá que o advogado tenha uma postura humilde e não demonstre uma percepção arrogante. Além disso, permitirá que seus clientes se conectem e se identifiquem rapidamente com o seu trabalho e postura.

Este atributo pode ser fomentado com atitudes simples do dia-a-dia, como, por exemplo, um cumprimento às pessoas que estão ao seu redor, um trabalho voluntário, a atitude de ouvir as pessoas e principalmente ajudá-las quando possível.

Um advogado é um solucionador de problemas. Ás vezes possuímos a capacidade técnica de ajudar o próximo com apenas a dedicação de minutos do nosso dia e esquecemos da função social a qual permeia nosso múnus. Não existe nada mais gratificante do que um reconhecimento profundo e sincero de uma pessoa que foi ajudada com uma atitude simples e sem interesses. Isso alimenta a alma.

Seja mais humano. Isso também é uma habilidade que pode ser melhorada.

O quarto elemento é a postura física e profissional, tão importante em diversos momentos no dia de um advogado.

A partir do entendimento de que somos solucionadores de problemas nos remetemos à máxima de que clientes nos procuram para tratar de questões que os preocupam e por isso devemos ter uma postura condizente com essa realidade.

O advogado tem que ter uma postura centrada para atuar perante as demandas. Existirão momentos de descontração porém o desenvolvimento desse filtro é extremamente importante para não cometer equívocos no tocante a sua imagem profissional.

 Isso é válido também na relação dos advogados com seus superiores, com seus clientes, com funcionários e com os demais operadores do direito, ou seja, na composição integral da sua rotina.

No que tange a postura profissional acredito que o advogado deve se habituar a praticar as seguintes ações as quais incidirão em melhoras significativas ao seu marketing pessoal:

1-    Ser transparente e honesto com a realidade de cada lide. Estas qualidades serão valorizadas pelo seu círculo profissional a curto, médio e longo prazo. Nunca forneça falsas esperanças em um caso o qual notou sérios entraves, essa postura pode lhe garantir o fechamento de um contrato, mas poderá acarretar na perda de diversos clientes e numa lesão profunda a sua imagem profissional e pessoal;

2-    Seja pontual, ágil e execute todos os atos que se comprometeu. Isso demonstra seriedade e comprometimento.

3-    Seja paciente e se dedique ao máximo em cada objeto de trabalho que se envolver. Com essa atitude você estará plantando em uma terra fértil que logo lhe renderá bons frutos.

4-    Se planeje estrategicamente e estabeleça metas para a sua vida pessoal e profissional. Isso lhe dará parâmetros e feedbacks do seu rendimento.

5-    Seja positivo.

O último elemento do marketing pessoal a ser tratado é a comunicação. Tratarei dele no próximo artigo sobre um ponto de vista mais aprofundado e com ênfase na relação redes sociais – advogado, marca e networking.





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Como posso desenvolver meu marketing pessoal enquanto advogado? ( Justiça & Direito - Yuri Nascimento Costa )

:: Conquistei minha carteira da OAB, e agora o que faço? ( Justiça & Direito - Yuri Nascimento Costa )

:: A Responsabilidade Civil do Advogado pela Perda de uma Chance ( Justiça & Direito - Carla Elisio )

:: Injúria qualificada pelo preconceito X Racismo ( Justiça & Direito - Paulo Duarte )

:: O Juridiquês ( Justiça & Direito - Paulo Duarte )

:: Um tal de Feliciano e a Boate Kiss: frutos proibidos, símbolos, metáforas e metonímias sociais ( Justiça & Direito - Marcelo Caetano )

:: Qual o direito de uma mãe que tem um filho sequestrado? ( Justiça & Direito - Isis Nogueira )

:: Thor Batista, matou, mas tem a carteira de volta ( Justiça & Direito - Wallace Moura )

:: Cidadania perneta ( Justiça & Direito - Nylton Batista )

:: Infanticídio ( Justiça & Direito - Carla Elisio )

:: Temporariamente Constitucional ( Justiça & Direito - Mario Villas Boas )

:: Compras: Direito a Troca do Produto ( Justiça & Direito - Paulo Duarte )

:: Assistência à Acusação ( Justiça & Direito - Mario Villas Boas )

:: Fotografia e Direitos Autorais ( Justiça & Direito - Wallace Moura )

:: Incentivos Fiscais do Programa Nacional de Apoio à Cultura - Pronac ( Justiça & Direito - Marco Chagas )

:: Resolução veda a apropriação de crédito do ICMS ( Justiça & Direito - Marco Chagas )

:: Inclusão de Inadimplentes em Registro de Banco de Dados ( Justiça & Direito - Marco Chagas )

:: Doce Pré-Sal ( Justiça & Direito - Mario Villas Boas )

:: Rateio de Despesas e a Tributação ( Justiça & Direito - Marco Chagas )

:: Impunidade e Corrupção ( Justiça & Direito - Mario Villas Boas )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo