-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Crônicas e Poesias
 
Jorge Azevedo

[ Jorge Azevedo ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Paisagista, Decorador, Professor e Poeta

 

Eu, um privilegiado

Sinto-me felizardo,
de verdade,
sinto-me felizardo.

Eu gostaria de ser rico em dinheiro,
não sou, ainda corro atrás do ter,
não com o ímpeto avaro, mas,
com a satisfação de que encontro
todos os dias o que me sustenta
e me contento com o que me contenta.

Tenho amigos, tenho pessoas
que admiram o meu trabalho
e tenho um trabalho divino
que me ocupa dias e noites,
portanto... Posso me considerar,
um felizardo, um privilegiado.

Felizardo sou,
tenho filhos,
tenho neto...
Tenho irmãos
que me satisfazem
como irmãos.

Tenho meus talentos
e minhas aptidões,
como não me considerar
um felizardo, um privilegiado?

Para morar tenho um teto,
para andar tenho pés,
para ver tenho olhos,
posso ouvir, posso cantar,
tenho o que vestir,
tenho o que comer,
sou felizardo sim.

Nas horas de atribulações
tenho um Deus que me ouve,
quando desejo ser abraçado
tenho quem me abrace,
mesmo não estando presente,
tenho quem me abrace
quando sinto necessidades
de calor humano em mim.

Sou um felizardo,
tenho uma cama
que acolhe meu corpo
ao final dos dias;

tenho uma garrafa com água
que sacia minha sede,
tenho uma máquina
onde escrevo minhas histórias
e tenho quem ler o que escrevo
e se vestem de minhas mensagens.

Sou poeta porque
eu quis ser poeta,
um privilégio.

Sou escritor porque
eu quis ser escritor,
um privilégio.

Sou professor porque
ensinar me conduz
aos píncaros da felicidade,
além de privilegiado...
Sou um felizardo.

A vida deu-me muito mais
do que eu esperava dela
e eu dou à vida muito menos
do que ela espera de mim.

Meu coração é felizardo,
pois, tem a quem amar
neste mundo conturbado
de guerras e ganancias.

Meu coração é felizardo
porque é amado mesmo
neste mundo enfeitiçado
por competições e disputas.

Sou felizardo porque
tenho orgulho de mim,
sei que me amo
e sou meu ídolo.

A hipocrisia eu afastei
dos meus caminhos,
a mediocridade eu afasto
das minhas competências.

Sou um felizardo por ter nascido
onde nasci mesmo reclamando,
as vezes, por ter sido gerado onde fui.

Sou um felizardo porque,
além de fazer com amor
tudo o que faço...

Tudo que faço é dado a mim
com muito amor por esse Deus
que me fez ser um ser privilegiado.





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Quê?! ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Desmoralização do Brasil ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Pena, piedade, comiseração ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Um pequeno príncipe sonhador ( Crônicas e Poesias - Fabiana Barros )

:: Tanto lá como cá ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Quero ser alguém na vida ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Tecido Social ( Crônicas e Poesias - Fabiana Barros )

:: Para onde vão as flores mortas ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Frutas podres na feira ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Decadências ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Forte, fortaleza ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Vida é algo que ainda nem sei. ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Crisálida ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Borboletas e poesia ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Bonecas de carne ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: A minha arte de lidar com o mundo ( Crônicas e Poesias - Fabiana Barros )

:: Eu, um privilegiado ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: O rótulo da garrafa de vinho ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Não me provoquem depressão ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Eu quero ser adotado, por favor, me adote... ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo