-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Crônicas e Poesias
 
Fabiana Barros

[ Fabiana Barros ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Jornalista, contista, escritora e palestrante. Escreveu roteiros para televisão e cinema, além de musicais infantis. Autora de diversos livros.

 

A minha arte de lidar com o mundo

  O ser humano está sempre tentando construir uma maneira de lidar com o mundo e aceitar a realidade, mesmo que ela seja completamente diferente e distante do ideal criado por ele. Não é fácil aceitar o que parece inaceitável, engolir o que parece insosso e definir algo indefinível. 

  Crescemos num mundo complexo, cheio de regras, de mentiras e de algumas verdades. Fantasias de um reino distante e preconceituoso. Talvez seja melhor mesmo continuar alimentando os sonhos de um passado ainda tão presente. Antíteses, antônimos, olhos atentos ao nada. O finito abriga a grandeza de um infinito impalpável. Como uma obra de arte que ninguém pode tocar, imaginamos as estrelas como seres falantes e mitológicos. 

  As palavras dão a dimensão que o artista e o leitor proporcionam a elas. Criam vidas. Elas são como sementes e dentes de um mundo com muita fome de sonhos e ideias. Não canso de ser um eterno questionador, um ser crítico, ativo e atuante. Nunca aceitei sentar na cadeira e ser apenas um mero espectador e, nem tão pouco, o papel diminuto da expectativa. Sonhava ser grande, grande na alma, grande na conjugação dos verbos, grandioso na compreensão da imensidão do universo onde abrigo as minhas interrogações, lugar onde as exclamações que um dia já disse criaram asas...

  Não desista de tentar entender! Seja curioso. Leia o mundo e a vida com alma, com emoção, como um ser racional que sente. Abra a boca e mostre os dentes somente para sorrir e não para rosnar, como um cachorro raivoso. Faça do mundo um lugar mais habitável, mais amoroso, mais humano. Construa ruas com sílabas e versos, com rimas, onde meninas possam pular corda. Local onde um palhaço possa dar risada de si mesmo. Talvez o segredo para cultivar a felicidade seja ter coragem de perdoar, de recomeçar e continuar a doce e longa caminhada que alguns poetas chamam de vida... Curar feridas não necessariamente significa esquecê-las, mas ter a capacidade de vencê-las, de ultrapassá-las para continuar vivendo com leveza.

  A transparência da alma é como ser água cristalina. É correr com liberdade, como as ondas de um rio corrente no olhar de uma menina. Traçar metas e realizar sonhos e planos dentro de um tempo que nós homens imaginamos.

  Não quero deixar de ser aquela criança que ainda guarda a esperança de ter um brilho inigualável nos olhos. Quero cultivar um pomar para comer frutas com os meus amigos. Abraçar o mundo como a qualquer ser vivo. Não criar rótulos, pseudônimos ou apelidos para as pessoas ao meu redor. Eu quero apenas ser o compositor das minhas próprias fantasias, criar harmonia e dançar, quando o vento passar...

  Brincadeiras de roda, plantar uma rosa, ser testemunha de um sorriso. A vida é isso. Um baú de possibilidades, mas é preciso ter olhos para enxergá-las e atitude para transformar o sonho numa realidade palpável e visível. As habilidades criam responsabilidades. É necessário ter compromisso com o que aprendemos. Ensinar a quem ainda não sabe, ouvir quem deseja falar, falar para quem deseja ouvir histórias ou compartilhar memórias de um tempo libertador...

  O amor pode brincar de ser livre a qualquer instante. Fabricar rimas e sonetos. Transformar qualquer homem num herói, num guerreiro sem armas, mas muito poderoso. A vida merece a nobreza dos intervalos que transmutam a percepção... Use o seu coração como uma bússola capaz de levá-lo a qualquer lugar...Não importa o tempo, as horas, o dia, o mês ou a estação do ano, quando você decidir mudar, tudo será transformado ao seu redor...ACREDITE! 





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Forte, fortaleza ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Vida é algo que ainda nem sei. ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Crisálida ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Borboletas e poesia ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Bonecas de carne ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: A minha arte de lidar com o mundo ( Crônicas e Poesias - Fabiana Barros )

:: Eu, um privilegiado ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: O rótulo da garrafa de vinho ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Não me provoquem depressão ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Eu quero ser adotado, por favor, me adote... ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Eu pensando em você ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Quando a tarde parece que dorme ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Canto a um momento de melancolia ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: O nascer do amor ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Tentações ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Lágrimas e lágrimas ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Violência contra a mulher não é somente o murro que transfigura ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: O valor de um ponto ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Xis da questão ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Saudade de quem amo ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo