-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Crônicas e Poesias
 
Jorge Azevedo

[ Jorge Azevedo ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Paisagista, Decorador, Professor e Poeta

 

Decadências

Há crianças deitadas na calçada,

há mulheres na calçada deitadas,

homens se esparramam pelo chão,

quem dará de comer às crianças?


Adolescentes cheiram garrafas plásticas,

mocinhas se vestem de roupas curtas,

fumam cigarros apanhados nas sarjetas,

quem dará de comer às crianças?


Velhos estão encostados em muros,

há um homem em sua cadeira de rodas,

garrafas e latas se acumulam em sacos,

se misturam com caixas de papelão.


As crianças correm e brincam inocentes,

se alimentaram com pães jogados no lixo,

a fome ainda não chegou, breve chegará

e quando chegar quem as alimentará?


Mulheres com roupas rotas e corpos à mostra

se tocam e se beijam escandalosas em plena rua,

homens de unhas vermelhas se abraçam a homens

e tudo diante de crianças que correm pela calçada.


Uma fotografia da decadência humana fotografada

por homens e mulheres em suas janelas abertas,

algumas pessoas protestam, outras aplaudem,

a falência do poder diante da falência do ser humano.


Há cachorros entre as trouxas e camas de papel,

quem alimentará os cachorros e as crianças

quando mais tarde a fome dominar seus corpos

livres dos restos de pães apanhados no lixo?


Onde estão os cristãos internados em templos dourados,

onde estão os cristãos vestidos em roupas de sedas,

servindo vinho e hóstia e cobrando dízimos dos devedores,

onde estão os salvadores dessa gente que está perdida?


Onde estão os senhores donos de canetas de ouro

que prometeram tirar da miséria esses miseráveis?

Onde está Deus que não vê os seus filhos desgraçados

por atitudes desregradas praticada por seus filhos?


Ainda não choveu, vai chover, e quando chover?

Quem dará abrigo a estas crianças sem futuro?

E quando amanhã as crianças largadas crescerem,

sem documento e sem cultura quem lhes empregarão?


Continuarão elas párias de uma sociedade mentirosa?

Fornicando na madrugada sob as pontes e viadutos,

criando novas crianças deitadas em calçadas e sarjetas,

sem destino e sem futuro e sem cuidados do sistema?


Quem dará de comer a estas crianças mais tarde,

quando seus pais embriagados estarão dormindo

nos colchões de papelão junto a adolescentes drogados

que estarão em estado de sexo diante da sociedade?


Quem dará de comer a estas crianças?






Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Para onde vão as flores mortas ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Decadências ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Forte, fortaleza ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Vida é algo que ainda nem sei. ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Crisálida ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Borboletas e poesia ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Bonecas de carne ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: A minha arte de lidar com o mundo ( Crônicas e Poesias - Fabiana Barros )

:: Eu, um privilegiado ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: O rótulo da garrafa de vinho ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Não me provoquem depressão ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Eu quero ser adotado, por favor, me adote... ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Eu pensando em você ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Quando a tarde parece que dorme ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Canto a um momento de melancolia ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: O nascer do amor ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Tentações ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Lágrimas e lágrimas ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Violência contra a mulher não é somente o murro que transfigura ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: O valor de um ponto ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo