-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Meio Ambiente
 
Wendson Medeiros

[ Wendson Medeiros ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Geógrafo, M.Sc., Professor Universitário e Consultor em Meio Ambiente e Turismo.

 

Poluição do rio Potengi, Natal-RN

O Rio Potengi vive uma situação dramática. Não somente em função do acidente ocorrido nas últimas semanas, em que toneladas de peixes morreram, mas devido ao lançamento de efluentes de diversos tipos que são descartados em seu leito desde a época do surgimento da cidade de Natal.

O rio acompanhou o crescimento da cidade, que despejava ( econtinua despejando) em suas águas todo tipo de efluente. Esse crescimento urbano, evidenciado pelo surgimento de bairros populosos e sem infra-estrutura de saneamento básico, juntamente com a instalação de atividades industriais nas margens do rio, intensificou a carga de poluentes lançados diretamente no rio, muitas vezes in natura, contribuindo para um agravamento no quadro de degradação e poluição ambiental.

Vários estudos sobre a poluição do rio detectaram elevados índices de poluição química e biológica. Aquela, caracterizada, principalmente, pelo lançamento de metais pesados, muitas vezes tóxicos aos seres vivos, que se depositam no fundo do rio. Quando solubilizados, estes metais podem ser absorvidos pela cadeia alimentar aquática, isto é, podem ser ingeridos por peixes, crustáceos ou qualquer outra espécie aquática. Isto é preocupante, pois alguns metais possuem características de bioacumulação. Ou seja, se a concentração de metal corresponde, por exemplo, a X, quando ingerido por um peixe, pode acumular para 2 X, e assim por diante ao longo da teia alimentar. Quando essas espécies chegarem a ser consumidas pelos homens, podem ter bioacumulado metal suficiente a ponto de aumentar o seu potencial tóxico e provocar sérios danos à saúde humana.

Este é um problema preocupante, pois são muitas as famílias que sobrevivem do pescado do rio Potengi, comercializando-o ou consumindo-o diretamente.

É certo que o rio Potengi, assim como todo e qualquer ecossistema possui (ou possuía) uma capacidade de suporte que permite autodepurar a poluição ambiental. Com o desastre da última semana, percebe-se que essa capacidade já foi há muito ultrapassada. Pode acontecer do rio recuperar a sua qualidade(?) anterior, mas jamais irá se recuperar se não houver uma intervenção política destinada a sanear a poluição do rio. É preciso atuar nas causas, mas também em algumas conseqüências já comprovadas.





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Dia Universal da Água – 22/03 ( Meio Ambiente - Cristiana Passinato )

:: Escola Fisk inova ao converter material didático físico para ambiente virtual ( Meio Ambiente - Isis Nogueira )

:: Educação e Sustentabilidade ( Meio Ambiente - Antonio Carlos )

:: Ajude na preservação do meio ambiente ( Meio Ambiente - Sônia Jordão )

:: O Desequilíbrio Ambiental ( Meio Ambiente - Fabiana Barros )

:: O Período Quente Medieval ( Meio Ambiente - Mario Villas Boas )

:: Tietê, que te quero limpo ( Meio Ambiente - Pedro Cardoso )

:: Dá-me um copo d’agua, eu tenho sede ( Meio Ambiente - Mauro Moura )

:: Mudanças climáticas, breves comentários ( Meio Ambiente - Jorge Hessen )

:: Água: a matéria-prima para o consumismo capitalista ( Meio Ambiente - Igor Matos )

:: Acidente Ambiental em São José de Mipibu ( Meio Ambiente - Wallace Moura )

:: Haja saco! ( Meio Ambiente - Mauro Moura )

:: Desejo e Fome ( Meio Ambiente - Débora Paiva )

:: Derrame de petróleo Tristão da Cunha ( Meio Ambiente - Renan Alves )

:: Solidariedade ao Planeta Terra ( Meio Ambiente - Farid Houssein )

:: A vida de antigamente e o lixo ( Meio Ambiente - Sílvia Sena )

:: A casa de todos nós ( Meio Ambiente - Ana Paula Lisboa )

:: Herança Maldita - Usinas Nucleares ( Meio Ambiente - Mario Villas Boas )

:: Extinção em massa ( Meio Ambiente - Lecy Pereira )

:: Direito social ao meio ambiente ecologicamente equilibrado ( Meio Ambiente - Eliana Frantz )
 
 

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo