-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Turismo
 
Wendson Medeiros

[ Wendson Medeiros ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Geógrafo, M.Sc., Professor Universitário e Consultor em Meio Ambiente e Turismo.

 

Mina Brejuí: da mineração da scheelita ao turismo

O Roteiro Seridó é cheio de encantos, surpresas e criatividade. Vários são os atrativos que permitem ao visitante desfrutar esses atributos. Um deles é o Parque Temático da Mina Brejuí, em Currais Novos/RN.

Inserido na área do Distrito Scheelitífero do Seridó, distante cerca de 10 km do centro da cidade de Currais Novos, a Mina Brejuí iniciou sua história no início da década de 40 do século passado, tendo na extração da scheelita (mineral de onde se extrai o Tungstênio) sua principal atividade econômica.

Durante décadas essa atividade foi considerada uma das mais importantes para a economia norte-riograndense, principalmente para a Região Seridó e, em particular, para o município de Currais Novos. O crescimento dessa cidade, tanto no que se refere à sua população bem como às atividades comerciais e de serviços, deveu-se, em grande parte, à mineração da scheelita. A cidade ganhou hotel de luxo, cinema, bancos, escolas e outros equipamentos urbanos.

Porém, esse período de glória findou com a entrada dos asiáticos no mercado internacional, que não ofereciam oportunidade competitiva para os brasileiros. Ao final da década de 80, a atividade já estava desmantelada por completo. Estagnação econômica e repulsão populacional foram alguns dos frutos dessa derrocada, principalmente, para o município de Currais Novos.

A Mina Brejuí paralisou suas atividades, contudo, podia-se encontrar no território da mina muitos trabalhadores habitando a vila que foi construída para os mineiros e a maquinaria pesada usada no processo produtivo abandonada.

Apesar desse cenário, uma nova atividade possibilitou a reativação da Mina Brejuí, não mais fundamentada na sua função principal de uma época, mas numa função turística.

A visitação à mina se iniciou por curiosidade, aumentando o fluxo em função do turismo pedagógico vinculado às escolas que levavam seus alunos para conhecer in loco um importante capítulo da história econômica do RN. Essa visitação foi aumentando e, de repente, estava configurado o Parque Temático Brejuí. A mina passou a ser rota de turistas estrangeiros e domésticos que visavam conhecer o sertão do RN. Hoje, a Mina Brejuí e seu Parque Temático integram o Roteiro Seridó de Turismo oferecendo diversos atrativos aos seus visitantes.

Dentre esses atrativos estão a visita ao Museu Mineral Mocyr Porto e Memorial Tomaz Salustino, onde se pode conhecer a história do seu fundador e da exploração da scheelita; a visita a uma das galerias onde se extraía o mineral, onde se pode vivenciar o período da mineração, conhecendo os processos extrativos da scheelita; passeio de trenzinho puxado por trator às dunas de rejeitos minerais; visita à Igreja de Santa Tereza D&39;Ávila, à vila de trabalhadores e, ainda, a apresentação folclórica de um grupo de Pastoril.

Atualmente, em função do cenário internacional propício à exploração da scheelita, a Mina Brejuí vem retomando a sua função original, porém conciliando-a com a função turística.

É a Mina Brejuí minerando turistas no Sertão do Seridó!





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Aruba, um pedaço do Caribe ( Turismo - Jorge Azevedo )

:: Fé, natureza, cultura e diversão em Santa Catarina ( Turismo - Vera Tabach )

:: Avião sai de Natal para São Paulo, mas faz pouso forçado por causa de briga de casal ( Turismo - Wallace Moura )

:: O Rio Grande do Norte ganha revista de Turismo e Cultura ( Turismo - Wallace Moura )

:: Empresário potiguar leva Brasileiros aos Estados Unidos ( Turismo - Wallace Moura )

:: Tucupi no Tacacá - ou a cultura nas viagens ( Turismo - Elisabeth Camilo )

:: Conhecendo a reserva dos índios Cherokkes, na Carolina do Norte, Estados Unidos. ( Turismo - Wallace Moura )

:: As caras e as cores de São Paulo ( Turismo - Fabiana Barros )

:: A Graça tem mesmo graça ( Turismo - Mauro Moura )

:: 20ª FENADOCE ( Turismo - Magali Cunha )

:: Europa está no Sul do Brasil ( Turismo - Luisa Lessa )

:: Aveiro: a Veneza de Portugal? ( Turismo - Patrícia Cozer )

:: Pelotas 200 anos, do sal ao açúcar ( Turismo - Magali Cunha )

:: Praia do Cassino ( Turismo - Magali Cunha )

:: A saga dos souvenirs ( Turismo - Patrícia Cozer )

:: As 7 novas maravilhas do mundo ( Turismo - Patrícia Cozer )

:: A Casa da Morte de Petrópolis e a dívida perante a história dessa cidade ( Turismo - Diego Grossi )

:: A Brasília dos brasileiros ( Turismo - Patrícia Cozer )

:: Tornando Curitiba mais quente ( Turismo - Patrícia Cozer )

:: Belém do Pará e as praias de rios ( Turismo - Elisabeth Camilo )
 
 
LiveZilla Live Chat Software

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo