-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Esportes
 
Bruno Zanette

[ Bruno Zanette ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Estudante de jornalismo

 

A maior decepção da carreira de Senna

Prost sai do carro após colidir-se com a Mclaren de Senna, pois a vantagem no campeonato era dele


A decisão do Campeonato Mundial de Fórmula 1 em 1989 seria na pista de Suzuka, no Japão, mas ao contrário do que ocorrera no ano anterior, dessa vez seria desfavorável a Ayrton Senna, cuja necessidade do título obrigava-o a vencer as duas últimas corridas (Japão e Austrália) e ainda torcer por tropeços de seu companheiro na Mclaren, o francês Alain Prost.

Como sempre fazia quando precisava muito da vitória, o brasileiro tratou de largar na liderança, mas não saiu corretamente no momento da luz verde e Prost se favoreceu disso para assumir a ponta antes da primeira curva. No replay da largada, percebe-se que o francês sai antes do momento autorizado, mas a Federação Internacional de Automobilismo (FIA), negligentemente ignorou isso e não puniu o piloto.

O fato é que o público presente ao autódromo e os telespectadores do mundo inteiro, assistiram a perseguição de Senna em busca da liderança de Prost. O francês tentava abrir vantagem, mas o piloto de capacete amarelo sempre era visível no retrovisor do carro de Prost. O líder tentava colocar retardatários entre ele e o brasileiro, mas para azar de Alain, Senna se livrava muitíssimo bem deles.

No momento em que Ayrton finalmente tentou a ultrapassagem em cima do francês, na chicane que dá acesso à reta dos boxes, Prost joga o carro para o lado, acertando a Mclaren de Senna e os dois ficam parados. Como a vantagem do campeonato era de Alain Prost, ele rapidamente sai do carro, enquanto Ayrton pede desesperadamente para que os fiscais da pista o empurrem e ele possa retornar à pista. O brasileiro contorna os pneus de proteção, vai ao boxe e troca o bico, quebrado no momento da batida.

Senna volta o mais rápido do que nunca à pista em busca do primeiro colocado, o italiano Alessandro Nanini, e no mesmo ponto em que tentou ultrapassar Prost, passa por Nanini na penúltima volta e vence a corrida. Mas nem sequer chegou a subir ao pódio. O presidente da FIA, Jean Marie Balestre, era ninguém menos do que um francês e considerou errada a atitude do brasileiro em pedir ajuda aos fiscais e retornar por fora da pista. Resultado: Ayrton Senna foi desclassificado da prova e o título (no caso o terceiro título) ficou com Alain Prost e Ayrton teve um desgosto tão profundo que chegou a pensar em abandonar o burocrático circuito da F1. Por sorte não o fez e no inverno de 1990, lá estava ele para os treinos de pré-temporada na Europa, pronto para mais um ano na principal categoria do automobilismo. A boa lembrança da temporada, foi a superação por parte do brasileiro no número de 33 pole-positions pertencentes a Jim Clark.





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Aprendendo com os erros contumazes ( Esportes - Ruy Matos )

:: Muitos contra o time do Bahia ( Esportes - Ruy Matos )

:: Sinal amarelo para o Esporte Clube Bahia ( Esportes - Ruy Matos )

:: Estou dungado (zangado ) com a CBF ( Esportes - Ruy Matos )

:: Duzentos milhões de treinadores e comentaristas esportivos ( Esportes - Ruy Matos )

:: Copa do Mundo. Um Sonho que Não se Sonha Só. ( Esportes - Virgínia Origuela )

:: O endeusamento do jogador Neymar ( Esportes - Ruy Matos )

:: Neymar é Neymar: ponto final ( Esportes - Ruy Matos )

:: Ficamos sem o talento de Talisca ( Esportes - Ruy Matos )

:: Comentários tendenciosos e perigosos ( Esportes - Ruy Matos )

:: De mão de quiabo a herói nacional ( Esportes - Ruy Matos )

:: Revendo certas opiniões e valores ( Esportes - Ruy Matos )

:: A Copa do Mundo no Brasil ( Esportes - Manoel Tupyara )

:: Racismo no primeiro mundo ( Esportes - Ruy Matos )

:: Um ano negro para um time rubro baiano ( Esportes - Ruy Matos )

:: Humilhação ( Esportes - Manoel Tupyara )

:: O Baianão do lepo lepo ( Esportes - Ruy Matos )

:: Não inventem culpados, por favor ! ( Esportes - Ruy Matos )

:: Os palavrões dos treinadores de futebol do Brasil ( Esportes - Ruy Matos )

:: Sinal vermelho para o Bahia ( Esportes - Ruy Matos )