-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Terceira Idade
 
Isabel Vargas

[ Isabel Vargas ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Professora, advogada, aposentada do serviço público. Atualmente escreve crônicas para jornal local bem como sobre máterias relacionadas à profissão.

 

Os idosos no contexto

Em décadas passadas, as famílias eram numerosas e viviam em casas bem amplas.

As mulheres raramente trabalhavam fora e tinham tempo para se dedicarem à família e a casa.

As jovens não eram educadas para fazerem carreira profissional e trabalharem fora de casa e sim para casarem e serem boas donas de casa. Se não casassem permaneciam junto à família. Morar sozinha não fazia parte do costume da época.

Dentro deste contexto os idosos permaneciam junto dos seus familiares, pois o normal eram as grandes famílias. Havia quem cuidasse dos idosos em tempo integral, quando necessitassem de acompanhamento maior em virtude de enfermidades.

Com as mudanças culturais, econômicas e sociais a situação foi se modificando. As famílias foram se tornando menores em função das mulheres passarem a ter uma perspectiva de ascensão profissional, pois passaram a enfrentar o mercado de trabalho com reconhecida competência. Em função das transformações no ramo imobiliário e arquitetônico, por questões de readequação de espaços e de segurança, o número de pessoas que começou a residir em apartamentos com menores espaços aumentou bastante. O número de filhos nas famílias passou a ser planejado, não se encontrando mais as grandes proles.

As famílias tornaram-se famílias nucleares, só com pais e filhos sob o mesmo teto. Soma-se a isto a adolescência prolongada dos dias de hoje, com os jovens permanecendo nos lares até mais idade, por vários fatores simultâneos.

A camada populacional idosa aumentou consideravelmente. A longevidade aumentou em cerca de 20 anos  considerando a média de vida  de décadas atrás.

Dentro desta perspectiva as famílias passaram a não ter quem fizesse companhia aos idosos ou os cuidassem nas enfermidades ou por se encontrarem sozinhos após o crescimento dos filhos e a formação de novos lares.

Como resultado de todos estes fatores citados encontramos hoje um grande número –que tenderá a aumentar- de pessoas em instituições.

Constata-se que de um modo geral as pessoas não estão preparadas para lidar com idosos doentes ou dependentes. Nem o próprio idoso aceita, muitas vezes, a sua perda de autonomia ou limitação.

Não houve uma preparação prévia da sociedade para lidar com a superpopulação idosa mundial.  Em virtude do crescimento vertiginoso de idosos e da longevidade verificou-se a necessidade de proporcionar melhor qualidade de vida em todo o decorrer da existência para mantê-los ativos e integrados no ambiente familiar e social.

Novas possibilidades de uma velhice ativa e saudável estão surgindo e sendo incentivadas. Novos campos de trabalho estão surgindo para estudar e proporcionar melhorias para este segmento populacional.

A qualidade de vida está associada à sua adaptação e inserção no ambiente familiar no qual ele se identifica desde que haja possibilidade de realmente interagir com os demais membros da família, participe e seja oportunizado um convívio social que permita o movimento físico e mental que ajudam a prevenir doenças e promovem a saúde física e mental, pois o isolamento é prejudicial e improdutivo em qualquer ambiente quer no familiar ou institucional.

Embora saibamos de instituições diferenciadas que promovem interação, atendimento, acompanhamento médico, nutricional, psicológico e até proporcione atividades físicas aos idosos, a realidade em algumas é diferente. O custo de tais instituições também é alto e inacessível para grande parte da população.

Em qualquer fase da vida, carinho, atenção, respeito e amor são indispensáveis.

A convivência, o acompanhamento, a atenção proporcionam segurança e bem-estar ao idoso que se sente valorizado e amado e influem consideravelmente para que junto dos fatores objetivos, concretos lhes seja proporcionada uma melhor qualidade de vida, o que os tornará, sem dúvida, mais felizes.                                                               





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: Importância da dança na vida do idoso ( Terceira Idade - Luisa Lessa )

:: A caminhada do envelhecer... ( Terceira Idade - Abilio Machado )

:: Peso morto ( Terceira Idade - Nylton Batista )

:: Educação e Terceira Idade ( Terceira Idade - Isabel Vargas )

:: Escondidos ( Terceira Idade - Isabel Vargas )

:: Para envelhecer lindamente exige-se sabedoria ( Terceira Idade - Sílvia Sena )

:: Viúvas, alvo da Previdência ( Terceira Idade - Nylton Batista )

:: Sabedoria ( Terceira Idade - Sílvia Sena )

:: Netos velhos e avós jovens ( Terceira Idade - Sílvia Sena )

:: O idoso e a visão oriental da saúde ( Terceira Idade - Márcia Vizentini )

:: Comportamento Humano ( Terceira Idade - Fabiana Cruz )

:: A Descoberta ( Terceira Idade - Sílvia Sena )

:: Regalias na terceira idade: É justo? ( Terceira Idade - Jorge Azevedo )

:: A idade certa para amar ( Terceira Idade - Jorge Azevedo )

:: Idosos internautas ( Terceira Idade - Sílvia Sena )

:: Idosos e Asilos.......Que Saudade Vovó! ( Terceira Idade - Sílvia Sena )

:: Baile da Melhor Idade ( Terceira Idade - Sílvia Sena )

:: Liberdade para envelhecer ( Terceira Idade - Nylton Batista )

:: A melhor Idade ( Terceira Idade - Sílvia Sena )

:: Aposentados, heróis nacionais ( Terceira Idade - Nylton Batista )
 
 

 


   



Site administrado pela

Biblioteca ||  Classificados
Sala de Bate Papo