-- Animais & Cia
-- Atualidades
-- Cidades
-- Ciências e Tecnologia
-- Coluna Social
-- Crônicas e Poesias
-- Educacao
-- Empresarial
-- Entretenimento
-- Esportes
-- História e Literatura
-- Humor
-- Informática
-- Internacional
-- Jovens
-- Justiça & Direito
-- Meio Ambiente
-- Pais e Filhos
-- Política
-- Religião Cristã
-- Religião Outras
-- Sexo
-- Terceira Idade
-- Turismo
-- Vida e Saúde
-- X Diversos
.

 
 

Você está em Crônicas e Poesias
 
Mauro Moura

[ Mauro Moura ]   Veja o Perfil Completo deste Colunista
Produtor Cultural

 

Terminando mais uma ano, a impressão que temos é que tudo continua na mesma!

Neste ano a sensação é ainda pior, pois finda-se também um mandato governamental e o trato com a cultura em Itabira continua na mesmice.

Com excessão de alguns poucos interessados que estão sempre à procura de algo novo, no mais o céu por aqui continua cinza.

É um redemunoinho que puxa as pessoas, as situações e atividades para baixo, nada soergue-se! E toma-lhe de continuísmo entorpecido pela circusntância do "deixa estar para ver como é que fica".

Pois, e como é que fica daqui para frente? A exonomia em r´tmo de desaceleração e consequentemente os patrocínios que já estão a minguar, provavelmente chegarão a pouco mais do que nada.

Tudo demanda muito tempo para ser resolvido, os apoios a serem liberados ficam para a última hora e assim os cronogramas dos projetos culturais ficam sempre estrangulados.

Os criadores acabam por ficar tolhidos com tanta delonga e assim refreiam a verve criativa e a nossa arte acaba embotada pela falta do fazer; o pior disto é que quebra a naturalidade, a espontaneidade da feitura.

Nada mais suigeneris do que um novo ano, nova vida, ideias fervilhando e a vontade de apresentar algo mais, quer seja inolvidável ou não, com muito mais desejo e emprenho.

Mais uma vez, feliz ano novo, de novo!

=-=-=-=-=-=-=-=-=-=

RECEITA DE ANO NOVO FELIZ

Carlos Drummond de Andrade

Para você ganhar belíssimo Ano Novo...
Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar de arrependimento
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar que por decreto da esperança
a partir de Janeiro as coisas mudem e seja claridade,
recompensa, justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um ano-novo que mereça este nome,
você, meu caro, tem que merecê-lo, tem de fazê-lo novo.
 Eu sei que não é fácil mas tente, experimente, consciente.
 É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.
Um maravilhoso Ano Novo para você!





Você gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos:

 
Facebook
Twitter: Google+

-------------------------------------------------------------------------------------------------------
s
s
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O botão de comentário acima irá acionar o colunista para te postar uma resposta sobre o comentário. Ou, se preferir, comente usando seu perfil do Facebook:




:: O que me falta ( Crônicas e Poesias - Luciano Andrade )

:: Celular caiu no mar ( Crônicas e Poesias - Luisa Lessa )

:: Ah se eu pudesse Explicar Se você me Compreendesse ( Crônicas e Poesias - Carla Elisio )

:: A solidão mais doída do mundo ( Crônicas e Poesias - Elisabeth Camilo )

:: Quando o sapato não cabe ( Crônicas e Poesias - Gizelle Saraiva )

:: Enigma Feminino ( Crônicas e Poesias - Cláudia Banegas )

:: Chuva com Café ( Crônicas e Poesias - Mauro Moura )

:: Somente Para Crianças ( Crônicas e Poesias - Magali Cunha )

:: O voo ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: O inferno é aqui ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: A porta ( Crônicas e Poesias - Osvaldo Heinze )

:: Temporal ( Crônicas e Poesias - Mauro Moura )

:: Baús de Marfim ( Crônicas e Poesias - Cláudia Banegas )

:: Prelúdio aos velhos casarões ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Tão longe e tão perto ( Crônicas e Poesias - Mauro Moura )

:: Ranchinho abandonado ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Teu doce beijo ( Crônicas e Poesias - Mauro Moura )

:: Pensando em tudo, penso em voce ( Crônicas e Poesias - Jorge Azevedo )

:: Falando de Amor ( Crônicas e Poesias - Carla Elisio )

:: Os descaminhos dos Caminhos Drummondianos ( Crônicas e Poesias - Mauro Moura )